A pedido da Ambev, Embrapa desenvolve pesquisa para melhorar produção de mandioca

0
182

No Maranhão, a Magnífica, marca de cerveja da Ambev, usa como matéria-prima a mandioca produzida por agricultores da região

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Cocais) está desenvolvendo um projeto de pesquisa e transferência de tecnologia para melhorar a produtividade das lavouras de mandioca e a qualidade das raízes, matéria–prima para a produção de farinha e da cerveja Magnífica. A demanda é da Cervejaria Ambev para que sejam testados 250 clones e 12 cultivares da Embrapa, além de variedades locais já usadas pelos produtores do estado, para selecionar genótipos com alto teor de amido.

O projeto intitulado “Tecnologia para aumento da produtividade e qualidade (teor de amido) da mandioca no estado do Maranhão”, além de selecionar genótipos adaptados para as mais diferentes condições edafoclimáticas do Maranhão, inclui o treinamento de agricultores, técnicos e multiplicadores em mecanização da cultura, manejo da mandioca, cooperativismo, associativismo e empreendedorismo comunitário e ainda produção de manivas sementes.

Além da Ambev, são parceiros nesse projeto a Embrapa Mandioca e Fruticultura – pela expertise em melhoramento genético da mandioca -, a Embrapa Amapá – pela expertise em mecanização da cultura – e a Fundação Eliseu Alves.

O pesquisador Guilherme Barbosa Abreu, líder do projeto, acrescenta que o trabalho de avaliação das características agronômicas dos genótipos e definição de tecnologias para maximizar o potencial das lavouras e raízes repercutirá também na qualidade dos demais subprodutos de mandioca. “Ainda este ano, iniciaremos os experimentos e as capacitações em práticas de manejo para recomendar, no final do projeto, pelo menos uma cultivar com alta produtividade de raízes e alto teor de amido. Procura-se produtividade acima de 30 toneladas por hectare e teor de amigo igual ou maior a 30%”.

Segundo o gerente agro da Ambev, Vitor Antunes Monteiro, a cervejaria tem preferência por fazer negócios com impacto, para que seja bom não só para a empresa, mas também para parceiros, fornecedores, consumidores e a sociedade como um todo.

“Foi desse desejo que surgiu a Magnífica, uma cerveja que presta homenagem à cultura maranhense e que, mais do que isso, possui um papel social na região, valorizando famílias de pequenos produtores no interior do Estado. Tudo pensando na sustentabilidade da iniciativa no longo prazo”.

A pesquisa deverá contribuir para o estabelecimento de um novo mercado, a partir do desenvolvimento das cadeias produtivas e economia local, diz o chefe de pesquisa e desenvolvimento da Unidade da Embrapa no Maranhão, João Zonta. “A cadeia da mandioca ainda está se desenvolvendo no Maranhão e os cultivos no Estado se caracterizam pelo baixo nível tecnológico. Além de disponibilizar material genético de qualidade, percebemos que é necessário atuar em outras áreas, como por exemplo o manejo da cultura e a mecanização”, completou.

 

 

Mandiocultura no Maranhão – Embora o Maranhão tenha reconhecido potencial para a produção de mandioca, prepondera a baixa produtividade das lavouras, com a média de 8.706 kg por hectare, muito abaixo da média nacional, que é de 14.356 kg por hectare. Para exemplificar ainda mais a baixa produtividade das lavouras maranhenses, dentre os 217 municípios que possuem área plantada com mandioca, apenas três apresentam produtividade acima da média nacional.

Se for comparada a produtividade das lavouras maranhenses com as lavouras do estado do Acre, estado que ocupada o primeiro lugar no ranking de produtividade no país, a produtividade no Maranhão é aproximadamente um terço da produtividade acreana. Outra característica da mandiocultura é uma grande participação da mão de obra no custo de produção da cultura.

A viabilização da cultura da mandioca no Norte-Nordeste brasileiros passa inevitavelmente pela redução dos custos de produção, o que, por sua vez, passa por diminuir a dependência da cultura do trabalho humano a partir da mecanização de algumas atividades, a exemplo do plantio e da colheita.

Sobre a Cervejaria Ambev – Empresa brasileira cujo compromisso inclui metas claras e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros no Brasil e no exterior.  Tem sede em São Paulo e está presente em 18 países.

(Com informações da Embrapa Cocais)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui