Abates de bovinos caem 9,2% no Maranhão no 2º trimestre

0
500

O abate de bovinos no Maranhão, registrou no 2º trimestre deste ano, de 9,2% na comparação com igual período de 2016. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de cabeças abatidas, entre abril, maio e junho de 2017 foi de 176.244 contra 194.054 de igual período do ano passado e a queda foi maior quando avaliado o peso das carcaças: 45.770 toneladas em em 2016 contra 40.613 deste ano, o que dá um recuo de 11,3%.

Em contrapartida, houve um aumento nos abates de suínos. Foram 3.133 cabeças em 2016 e 3.391, este ano, ou seja, uma variação de 8,2%, aumento que se verificou também no peso das carcaças:  232 toneladas em 2016 e 239 toneladas este ano, o que corresponde a 3,1% a mais.

De acordo com o IBGE, no Brasil foram abatidas 10,62 milhões de cabeças de suínos, o melhor resultado para este período do ano desde 1997, quando foi iniciado o levantamento. O número corresponde a um aumento de 1,3% em relação ao primeiro trimestre do ano e de 0,2% na comparação com o 2º trimestre de 2016.

O abate de bovinos, por sua vez, teve alta de 0,3% no trimestre (7,42 milhões de cabeças), mas caiu 3,1% em relação ao mesmo trimestre de 2016. A produção de ovos de galinha cresceu em ambas as comparações: 3,3% em relação ao trimestre anterior e 7,3% na comparação anual.

 

Abates de suínos – O abate de 24,36 mil cabeças de suínos a mais no 2º trimestre de 2017, em relação a igual período do ano anterior, foi impulsionado por aumentos no abate em 11 das 25 unidades da federação que participaram do levantamento. Entre os estados com participação acima de 1% na produção nacional, ocorreram aumentos em Santa Catarina (+95,55 mil cabeças), Paraná (+83,42 mil cabeças), Mato Grosso do Sul (+19,47 mil cabeças), Mato Grosso (+16,92 mil cabeças), Minas Gerais (+1,09 mil cabeças).

Em contrapartida, as principais reduções ocorreram no Rio Grande do Sul (-119,10 mil cabeças), São Paulo (-41,49 mil cabeças) e Goiás (-12,97 mil cabeças). Santa Catarina continua liderando o abate de suínos, com 26,5% da participação nacional, seguida por Paraná (21,5%) e Rio Grande do Sul (18,5%).

Abate de bovinos – O abate de 237,02 mil cabeças de bovinos a menos no 2º trimestre de 2017, em relação ao mesmo período do ano anterior, foi motivado por reduções em 15 das 27 unidades da federação. As quedas mais intensas ocorreram em Mato Grosso (-81,95 mil cabeças), Rondônia (-56,52 mil cabeças), Mato Grosso do Sul (-53,98 mil cabeças), Pará (-43,48 mil cabeças) e Maranhão (-17,81 mil cabeças).

Já os maiores aumentos foram no Rio Grande do Sul (+23,71 mil cabeças), Paraná (+22,92 mil cabeças), Minas Gerais (+17,13 mil cabeças), Rio de Janeiro (+8,76 mil cabeças) e Santa Catarina (+6,78 mil cabeças). O Mato Grosso continua liderando o abate de bovinos, com 14,5% da participação nacional, seguido pelo Mato Grosso do Sul (11,1%) e Goiás (10,6%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui