Adequação da Holandeses não sai do papel e engarrafamento prejudicam comércio

0
435

AQUILES EMIR

Em setembro de 2015, o então presidente da Agência de Mobilidade Urbana (MOB), Arthur Carvalho, reuniu um grupo de empresários estabelecidos na Avenida dos Holandeses, entre Calhau e Olho d´Água, para anunciar a readequação do projeto que visa transformá-la num grande corredor urbano. Pela nova proposta, ela passa a ser via de mão única (sentido centro – bairro), enquanto a volta será feita pela Avenida dos Holandeses, que para receber as adequações foi transformada, por decreto do governador Flávio Dino, em rodovia estadual, isto é, numa MA.

No encontro, Carvalho alertou os comerciantes, prestadores de serviços etc que os serviços iriam começar no primeiro semestre de 2016, com previsão de encerramento ainda naquele ano, o que levou muitas empresas a suspenderem projetos de ampliação ou novas construções na área, porém passados dois anos dessa audiência a reforma da avenida ainda é uma promessa, e o que é pior: com os problemas se acumulando dia após dia.

Um dos trechos mais complicados é o compreendido entre as rotatórias do Calhau, em frente ao recém-inaugurado Golden Shopping, e o do Quartel da Polícia Militar, onde, principalmente nos momentos de pico o trânsito fica travado, e com isto muitos estabelecimentos entre essas duas rotatórias estão padecendo com a fuga de clientes, pois para evitar os engarrafamentos, muitos motoristas preferem pegar atalhos e passam longe dessas empresas.

Lojas com engarrafamentos na porta estão perdendo cada vez mais clientes e proprietários pedem uma medida emergencial

Os problemas se acumulam nas proximidades dos retornos, pois como recebem veículos de até mais de quatro dias, a tráfego fica lento demais e muitas vezes congestionados, principalmente nas primeiras horas da manhã e da tarde, no sentido bairro-centro e no final da manhã e início da noite, no sentido contrário. Nesses horários, nem mesmo a presença da Guarda Municipal é notada para tentar dar um mínimo de ordem e evitar a extensão dos engarrafamentos.

Segundo o diretor comercial do Grupo Luz, Ângelo Gusmão, por melhor que seja o projeto de readequação, esperar pela sua conclusão vai ser muito penoso para as lojas que passam boa parte do dia com engarrafamentos na porta, ou seja, ele acha que alguma coisa precisa ser feita para garantir mais fluidez do tráfego. Uma de suas sugestões seria a criação de “ondas verdes”, a exemplo do que já foi feito em outras capitais, como Goiânia (GO). Trata-se de um sistema de sinalização sincronizado em que os sinais vão permitindo ao motorista encontrar poucos pontos de paradas, apesar do controle nos cruzamentos, que pode até criar lentidão, mas nunca paralisar o trânsito.

Longe das rotatórias a avenida fica vazia, sinal de que os motoristas estão evitando passar pela Avenida para não cair nos engarrafamentos

Gusmão lembra que nesta área funcionam revendas de automóveis, drogarias, estabelecimentos de ensino e outros tipos de empresas e o movimento tende e aumentar com a entrada em funcionamento do Golden Shopping e depois que o Edifício MBIO estiver funcionando com 100% de ocupação. “Alguma coisa precisa ser feita em caráter emergencial”, diz ele, ratificando que esperar pela obra definitiva vai ser atravessar um período de prejuízo nas vendas.

O problema é saber quem vai executar essas obras, pois a Avenida dos Holandeses é uma via estadual e a Prefeitura teria de pedir permissão para fazer qualquer intervenção, o que não será feito enquanto o Estado não executar o seu projeto e este foi embargado a pedido do Ministério Público Federal, já que prevê a extensão da Avenida Litorânea e não há licença ambiental para esta obra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui