Para Adriano Sarney, números do governo desmentem propaganda do Escola Digna

0
449

 

Documento entregue pelo secretário estadual de Educação, Felipe Camarão, à Assembleia Legislativa, segunda-feira (15), revelou, segundo interpretação do deputado Adriano Sarney (PV), uma farsa do Governo do Estado, pois os números da propaganda oficial não condizem com a realidade.

O fato repercutiu na sessão desta terça-feira (16) e o deputado Adriano Sarney (PV) foi um dos que apontaram incoerências no discurso oficial.

De acordo com o documento, apenas dez escolas de ensino médio foram construídas pelo governador Flávio Dino (PCdoB), mas, no vídeo da propaganda oficial, o governo promete 300 novas escolas até 2018, ou seja, a pouco mais de um ano e meio para o fim do mandato. “Ressalte-se ainda que apenas nove escolas de taipa foram substituídas em todo o Estado”, acentuou o deputado.

Os recursos utilizados pelo governo comunista são oriundos do empréstimo do BNDES, contraído ainda na administração Roseana Sarney, uma operação financeira outrora muito combatida pelo atual governador e os parlamentares que hoje estão na base aliada. Ressalte-se ainda que parte dos recursos para reformar escolas veio da iniciativa privada, isto é, de empresas como a Cemar, Suzano, Agro Serra, Algar, Parnaíba Gás Natural e Quick House.

A propaganda do Governo afirma ainda que centenas de escolas foram reformadas, mas o documento da Seduc revelou que essas reformas, oficialmente, foram descritas como pequenas intervenções, que no total sequer chegam próximo dos números divulgados.

Defesa – O líder do Governo, Rogério Cafeteira (PSB), usou o grande expediente para fazer a defesa do Programa Escola Digna. Na oportunidade, o parlamentar mostrou os resultados e o número de ações desenvolvidas pelo secretário Felipe Camarão, que esteve no dia anterior na Assembleia Legislativa.
Líder do Governo faz exposição de resultados do Programa Escola DignaCafeteira parabenizou o secretário e o governador pelo programa que, segundo ele, está revolucionando a Educação no Maranhão, principalmente em áreas rurais e de difícil acesso. Ele destacou a presença do secretário que se dispôs a fornecer à Assembleia todas as informações técnicas a respeito do Escola Digna, num ato, no entender do deputado, de respeito aos parlamentares e à população de um modo em geral.

O líder governista explicou toda a estruturação do programa e seus objetivos e também apontou os resultados obtidos com o Escola Digna. Durante sua fala, Rogério também citou alguns entraves enfrentados na execução do Programa, como o difícil acesso às localidades.

Outro ponto abordado por Cafeteira diz respeito à responsabilidade do Governo em se apresentar como um parceiro dos municípios, já que a oferta da Educação Básica não é de competência estadual. “Na verdade, o Governo do Estado tem sido um grande parceiro dos municípios, pois não é atribuição estadual a Educação Básica, mas, como é alicerce de toda uma vida escolar, o governo tem essa preocupação de fomentar o ensino básico desenvolvido pelos municípios, para garantir que toda educação siga um padrão de qualidade”, destacou o parlamentar.

Rogério afirmou que os investimentos foram realizados pensando na qualidade do ensino e da aprendizagem, para que o professor tenha espaço adequado para ensinare os alunos tenham condições estruturais adequadas para o aprendizado, para que ambos alcancem os melhores resultados e que os alunos tenham êxito na vida pós-escolar.

O deputado Cafeteira lamentou que algumas unidades recuperadas e construídas já estejam sofrendo com o vandalismo e depredação. Ele citou o exemplo positivo da recuperação de uma escola em São Domingos do Azeitão, na qual a própria comunidade fez um mutirão para melhorias e a própria comunidade zela também pela estrutura predial. Ele aproveitou o ensejo e fez um apelo para que toda a população do Maranhão pudesse contribuir com a conservação do patrimônio público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui