Advogado de hacker cita PT, mas partido reage em nota contra Sergio Moro

0
231

AQUILES EMIR 

Numa nota contundente, de teor raivoso, o Partido dos Trabalhadores reagiu na noite desta quarta-feira (14) ao envolvimento da legenda nas investigações dos crimes praticados por hackers que teriam clonados celulares de autoridades e vinham fornecendo conversas entre parte delas ao site The Intercept Brasil. A citação à legenda partiu do advogado Ariovado Moreira, que defende um dos presos, mas a resposta do PT é direcionada ao ministro da Justiça, Sergio Moro, como se esta citação tivesse partido da Polícia Federal.

Defensor do DJ Gustavo Elias Santos, de 28 anos, Ariovaldo declarou a jornalistas que seu cliente ouviu de outro dos quatro, Walter Delgatti Neto, que a intenção era vender ao PT as mensagens hackeadas do celular de Sérgio Moro, quando era juiz federal, mas não sabe precisar se a venda foi concretizada ou não. Vários diálogos, principalmente entre o ministro e procuradores da Lava Jato foram publicados em série pelo Intercept, algumas em parceria com o jornal Folha de São Paulo e a revista Veja.

Gustavo teria ouvido que as mensagens grampeadas seriam vendidas ao PT

A nota do PT, no entanto, acusa o ministro Moro de querer envolver o PT na prática criminosa. “As investigações da PF sobre as pessoas presas em São Paulo confirmam a autenticidade das conversas ilegais e escandalosas que Moro tentou desqualificar nas últimas semanas”, diz a nota. Segundo o PT, acuado, Moro tenta criar mais uma farsa contra o partido, que tomará as providências legais.

Eis a nota do Partido dos Trabalhadores

O ministro Sergio Moro, responsável pela farsa judicial contra o ex-presidente Lula, comanda agora um inquérito da Polícia Federal com o claro objetivo de produzir mais uma armação contra o PT.

As investigações da PF sobre as pessoas presas em São Paulo confirmam a autenticidade das conversas ilegais e escandalosas que Moro tentou desqualificar nas últimas semanas.

Acuado, o ex-juiz repete seus conhecidos métodos: prisões espetaculares e vazamentos direcionados contra seus adversários. É criminosa a tentativa de envolver o PT num caso em que é Moro que tem de se explicar e em que o maior implicado é filiado ao DEM.

O PT sempre foi alvo desse tipo de farsa, como ocorreu na véspera da eleição presidencial de 1989, quando a polícia vestiu camisetas do partido nos sequestradores do empresário Abílio Diniz antes de apresentá-los à imprensa.

O PT tomará as medidas judiciais cabíveis contra os agentes e os responsáveis por mais esta farsa. Quem deve explicações ao país e à Justiça é Sergio Moro, não quem denuncia seus crimes.

Brasília, 24 de julho de 2019

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui