Alckmin reage em São Paulo e está tecnicamente empatado com Bolsonaro

9
953

Pesquisa do Instituto Paraná divulgada nesta quarta-feira (18) mostra uma reação do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo e estaria tecnicamente empatado com o deputado Jair Bolsonaro (PSL).  No cenário que considera o ex-presidente Lula como candidato, o petista empata na liderança com o pré-candidato do PSL e Alckmin aparece em terceiro.

No primeiro cenário, sem considerar a candidatura de Lula, Jair Bolsonaro aparece com 22,3% das intenções de voto e Geraldo Alckmin 19,0%. Em seguida vêm Marina Silva (Rede) com 10,4%, Ciro Gomes (PDT) com 8,1%. Fernando Haddad (PT), que seria o provável substituto de Lula, fica com 4,0%. Entre os entrevistados, 21,9% não tinham em quem votar e 4,5% não souberam opinar.

Cenário sem Lula

  • Jair Bolsonaro (PSL)- 22,3%
  •  Geraldo Alckmin- 19,0%
  • Marina Silva (Rede) – 8,1%
  • Ciro Gomes (PDT) – 4,5%
  • Álvaro Dias (Podemos) – 4,0%
  • Fernando Haddad (PT) – 4,0%
  • João Amoêdo (Novo) – 1,4%
  • Manuel D´Ávila (PCdoB) – 1,2%
  • Guilher Boulos (PSol) – 1,1%
  • Henrique Meirelles (MDB) – 0,9%
  • Rodrigo Maia (DEM) – 0,6%
  • Flávio Rocha (PRB) – 0,4%

Os pré candidatos João Amoêdo (Novo), Manuela D’Ávila (PC do B), Guilherme Boulos (Psol), Henrique Meirelles (MDB), Rodrigo Maia (DEM) e Flávio Rocha (PRB), que desistiu de concorrer ao Planalto, não atingiram 2%.

Num segundo testado, com a possibilidade de Lula ser candidato, Bolsonaro fica com 21,1% e o petista, 21,0% das intenções de voto. Geraldo Alckmin aparece em terceiro com 16,4%.

Atrás deles vêm Marina Silva, (8,0%), Ciro Gomes, (4,9%), Alvaro Dias, (4,1%). Também nesta apuração João Amoêdo (Novo), Manuela D’Ávila (PCdoB), Guilherme Boulos (Psol), Henrique Meirelles (MDB), Rodrigo Maia (DEM) e Flávio Rocha (PRB) não obtiveram 2% das intenções.

Potencial – O instituto também verificou qual seria o potencial de voto. O ex-presidente Lula aparece como o candidato mais consolidado entre os entrevistados, com 17,2% de certeza do voto. Logo em seguida vem Jair Bolsonaro, com 14,4%. Alckmin tem 8,0%.

Apesar de o pré-candidato do PSL aparecer à frente em intenção de voto, o potencial de voto –soma daqueles que dizem ter certeza de que vão votar e daqueles que dizem que podem em um candidato–de Geraldo Alckmin é 1 pouco maior. O tucano tem 42,2% de potencial de voto contra 39,6% do militar.

Um dado complementar nessa análise –o percentual de rejeição– aponta uma leve vantagem para Bolsonaro em relação a Alckmin, mas com valores muito próximos. Dentre os pré-candidatos, Lula é o que tem a maior rejeição: 64,4% dos paulistas dizem que não votariam de jeito nenhum no petista.

O Paraná Pesquisas entrevistou 2.000 eleitores em 84 municípios de 12 a 17 de julho de 2018. A margem de erro do levantamento é de 2 pontos percentuais. O estudo (íntegra) está registrado no TSE sob o número BR-08361/2018.

(Com dados do Poder 360)

9 COMENTÁRIOS

  1. Ainda é muito cedo, a porcentagem de indecisos ainda é alta, além disso Geraldo Alckmin é mais conhecido pelo trabalho desenvolvido em São Paulo. Quando a campanha começar e ele mostrar o seu potencial, os números melhorarão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui