Aluna de colégio militar em Bacabal representa Maranhão no projeto Jovem Senador

0
512

Os 27 estudantes selecionados no concurso de redação para participar do Projeto Jovem Senador 2019 foram recebidos no Senado nesta segunda-feira (25). Nesta terça (26), eles tomam posse no Plenário e até a sexta (29) conhecerão as regras do processo legislativo e apresentarão, discutirão e votarão sugestões que podem tramitar como projetos de lei.

Presidente do conselho do projeto, o senador Irajá (PSD-TO) disse que os alunos terão a chance única de conhecer o dia a dia de um parlamentar e o funcionamento da Casa. “Nós tivemos este ano a participação de 21 mil escolas públicas de ensino médio de todo o Brasil [no concurso de redação]. Foram cerca de 120 mil redações. Vocês tiveram o privilégio de terem sido escolhidos, com todo o merecimento. Apenas um por estado foi selecionado. Vocês simbolizam esses milhares de alunos que gostariam de ter uma chance de estar aqui”, disse Irajá.

O senador perguntou se algum dos estudantes teria interesse de concorrer a um cargo eletivo. Quatro levantaram a mão. A participação no projeto, segundo Irajá, pode ser a oportunidade de despertar neles o sonho de ingressar na vida pública e disputar, já no próximo ano, as eleições para vereador ou mesmo para prefeito.

Do estúdio da Rádio Senado, Irajá conversou por telefone com três primeiros colocados no concurso de redação do projeto (foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

Força de vontade – Diretora-geral do Senado, Ilana Trombka disse esperar que os alunos coloquem toda a força de vontade nos quatro dias em que atuarão como jovens senadores. A mesma força, disse, que fez com que chegassem a Brasília. “Vai ser intenso, vocês vão dormir pouco e trabalhar muito, porque assim é a vida dos senadores. Pensem no país que vocês querem ajudar a construir. Façam valer a pena. Nós acreditamos em vocês”, disse.

O Projeto Jovem Senador foi criado em 2011 e dá aos estudantes do ensino médio de escolas públicas estaduais com idade até 19 anos a chance de conhecer de perto o processo legislativo brasileiro. Para concorrer, os jovens fazem redações sobre um assunto determinado a cada ano. “Cidadão que acompanha o orçamento público dá valor ao Brasil” foi o tema de 2019, que reuniu 122.695 redações e mobilizou 264 mil alunos e 8 mil professores.

Exposição – As 27 redações vencedoras foram escolhidas por uma comissão formada por servidores do Senado e membros de instituições parceiras. Entre os critérios avaliados, estão a estruturação do texto, a argumentação, a gramática e a pertinência ao tema. Elas estão expostas em uma mostra montada no Espaço Cultural Ivandro Cunha Lima, no Senado.

O representante de Alagoas, Pedro Henrique de Araújo Silva, ficou com o primeiro lugar nacional. O do Ceará, Alan Alves Henrique Ferreira, com o segundo. E a do Espírito Santo, Sanna Abigail de Jesus Mello, com o terceiro. Os professores orientadores das 27 redações vencedoras também estão em Brasília.

Para fazer as redações, os estudantes contaram, como material de apoio, com a série de animações Orçamento Fácil, produzida pela Secretaria Agência e Jornal do Senado em parceria com a Consultoria de Orçamento da Casa. Os vídeos explicam de maneira divertida como é elaborado o orçamento público no Brasil e como ele é importante para o dia a dia dos brasileiros.

O concurso de redação foi criado em 2008, mas só a partir de 2009 os finalistas de cada estado passaram a ser premiados com uma viagem a Brasília para conhecer o Congresso. E só em 2011 teve início o Projeto Jovem Senador, em que os estudantes vivenciam durante uma semana a experiência de exercer um mandato parlamentar.

Projeto Jovem Senador em números:

Jovem Senador MARepresentante do Maranhão – A política é fundamental para a vida em sociedade e a participação dos jovens é muito importante. Com base nessa premissa, Cibele escreveu a redação vencedora do seu estado, “A ausência do policarismo” com a intenção de buscar uma “oportunidade ímpar” de infuenciar de alguma forma os projetos que pautam o país.

Aluna do Colégio Militar Tiradentes III, em Bacabal, Cibele é fã de documentários. A estudante destaca o papel da família e diz que, independentemente da profissão que exercer no futuro, o foco é ajudar o maior número de pessoas.Fonte: Agência Senado

(Agência Senado)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui