Apesar da polêmica, Bloco do Baleiro deve agitar foliões nesta terça-feira

0
447

Apesar da polêmica envolvendo o artista, por ter recebido do Governo do Estado cachê de R$ 100 mil, adiantado, enquanto os demais e os grupos carnavalescos ainda não sabem quando receberão, apesar de valores bem inferiores, é grande a expectativa dos foliões em torno do Bloco do Baleiro, do cantor e compositor Zeca Baleiro, que promete encerrar em grande estilo a programação carnavalesca do Maranhão.

A apresentação está prevista para esta terça-feira (28), com concentração a partir das 17h na Beira Mar.. O Bloco do Baleiro sairá da Praça da Casa do Maranhão, na Praia Grande, e percorrerá trajeto até a Passarela do Samba, até o Anel Viário.

Além dos convidados já anunciados de Zeca Baleiro, como o paraibano Chico César e a paraense Fafá de Belém e os DJs Ademar Danilo e Jorge Choairy, outros nomes locais foram confirmados: a dupla Criolina (Alê Muniz e Luciana Simões), Tião Carvalho, Patativa, Juca do Cavaco e Luiz Cláudio.

Além de garantir um desfile animado, relembrar clássicos de grandes nomes da música do Maranhão, casos de “Haja Deus” (Augusto Tampinha e Chico da Ladeira) e “Bodas de Ouro” (Zé Pivó e Seu Dico), sambas-enredo antológicos da Flor do Samba e Turma de Mangueira, respectivamente, já citados por Zeca Baleiro em entrevista sobre o que não faltará ao repertório.

Todos os artistas locais escalados têm relações artísticas e afetivas com Baleiro, uns já tendo participado de projetos de outros. A dupla Criolina está em “Balançou no congá”, disco póstumo de Lopes Bogéa produzido por Zeca Baleiro; o casal interpreta “Produto de gafieira”, que não fará feio se for incluída no repertório. Baleiro participou de “Tião Canta João”, em que Tião Carvalho interpreta repertório de João do Vale. “Ninguém é melhor do que eu”, estreia fonográfica de Patativa, inteiramente dedicada ao samba, foi produzido por Baleiro. Juca do Cavaco, além de instrumentista habilidoso, é uma enciclopédia viva do samba e choro do Maranhão, e Luiz Cláudio, percussionista de reconhecido talento, já tocou com Baleiro em “Vô Imbolá”, seu segundo disco.

A festa é gratuita, realização do Governo do Maranhão em parceria com a Prefeitura Municipal de São Luís, e a Skol, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Maranhão. O único critério para ingressar no cordão do bloco é estar fantasiado.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui