Flávio Dino admite que Bolsonaro não prejudica o Maranhão

0
360

AQUILES EMIR

Quando o assunto for críticas ao presidente Jair Bolsonaro, poucos conseguem fazer com tanta contundência quanto Flávio Dino (PCdoB), mas se for para defender o governo de Jair Bolsonaro podem contar com o governador do Maranhão que ele dá um depoimento positivo e sincero sobre as relações da União com estados, inclusive os do Nordeste, região que seria vista com preconceito pelo chefe da Nação, segundo seus opositores. Apesar de reconhecer as virtudes do chefe de governo federal, Flávio Dino não perde a oportunidade para provocá-lo.

Neste sábado, por exemplo, após inaugurar obras no interior do estado, o governador postou em sua conta no Twitter uma provocação ao presidente. “Enquanto uns falam besteiras dia sim e o outro também, finalizamos nossa semana de muito trabalho com 9 inaugurações. Fruto do investimento de R$ 30 milhões. Tratamos o dinheiro público com seriedade e eficiência. E temos muita alegria por fazer o bem”, disse ele.

A frase desperta curiosidade por ser dita por quem, segundo entrevista publicada no UOL também neste sábado, reconhece a relação republicana entre os dois governos, o seu, e o de quem “fala besteiras dia sim e outro também”. À jornalista Beatriz Montesanti, Flávio Dino declarou: “…se me perguntarem até o presente momento se houve alguma retaliação, vingança, contra o governo do estado do Maranhão, eu diria que não, não houve nenhuma”.

De fato, apesar de sua ação verbal beligerante diária contra o presidente, o governador vem conseguindo realizar importantes obras para a infraestrutura de São Luís com recursos federais, dentre elas a urbanização da Ponta do São Francisco, prolongamento da Avenida Litorânea, urbanização da Ilhinha, continuidade do Projeto Rio Anil (bairro da Liberdade) e outras, a maioria delas contratadas no segundo semestre do último ano do governo de Michel Temer, como destacou reportagem de 05 de agosto de MARANHÃO HOJE.

Com a Prefeitura de São Luís, como admite o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) todos os acordos celebrados com governos anteriores vêm sendo mantidos por Bolsonaro, como é o caso da reforma da Rua Grande.

Diversas obras com recursos federais vêm sendo feitas pelo Estado em São Luís

Governabilidade – Flávio Dino diz ainda que é visível “um fosso entre aquilo que o presidente da República anuncia, declara, de sua retórica belicista, cotidiana, daquilo que nós reivindicamos na ação concreta do governo”, isto é, apesar do discurso pouco polido do presidente, em certas ocasiões, suas práticas são boas.

“O diálogo que o senhor defende existe hoje entre o estado e o governo federal?”, pergunta a jornalista, ao que ele responde: “Com o governo federal, sim. Existe cotidianamente”.

Segundo Flávio Dino, sua equipe, e ele próprio, continuam e continuarão a procurar as autoridades do governo federal quando necessário, “e também vamos continuar a atender e colaborar naquilo que nos couber”, mostrando, como exemplo, a cessão de agentes penitenciários do Maranhão para ajudar no Pará, onde houve uma rebelião no presídio de Altamira.

Ainda de acordo com o governador, “até aqui nossos secretários, nossa equipe, o vice-governador [Carlos Brandão Junior, do PRB] foi recebido essa semana em Brasília por vários órgãos do governo federal, recebido no próprio Ministério da Economia, por exemplo. Então, até aqui, não há nenhuma indicação de que essas ameaças do presidente da República vão se concretizar. O que eu desejo é que elas não se concretizem e que ele abandone as ameaças”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui