Após polêmica sobre como será gestão da UPA de Chapadinha, prefeito visita Levi Pontes

0
376

Após a polêmica criada pelo áudio em que o deputado Levi Pontes (PCdoB) garante que a continuidade do contrato do Governo do Estado com a Prefeitura de Chapadinha dependerá de como será tratado na eleição deste ano, o prefeito Magno Bacelar (PV) visitou o parlamentar, em seu gabinete, na Assembleia Legislativa.

“Fiz questão de visitá-lo e aproveito para manifestar o meu reconhecimento pela luta do deputado em favor de Chapadinha e de seu povo”, disse Magno Bacelar. O prefeito cdisse ainda que nunca fui pressionado a nada. “A manutenção da UPA, da forma como ocorre hoje, já era consenso entre a Prefeitura e o Governo do Estado e, neste ponto, o deputado Levi Pontes só ajudou”, esclareceu o prefeito.

Magno lembrou que a parceria entre ele e Levi Pontes é mantida desde 2016. “Desde que assumi a prefeitura, o povo de Chapadinha só tem colhido bons frutos dessa nossa parceria”, frisou.

Levi Pontes agradeceu a visita e disse que ele o prefeito vão continuar lutando por Chapadinha, pelo Baixo Parnaíba e por todo o Maranhão. “Nada impedirá nossa luta diária de querer o bem do povo maranhense”.

“O tamanho do massacre que enfrento e os meios de comunicação que o operam dão a exata dimensão do que nosso mandato significa na disputa entre o avanço e o retrocesso na política estadual. Ainda que lamentando o episódio e a distorcida exploração deste, nada do que vimos por estes dias me abateu. Pelo contrário, reforçou meu ânimo para seguir firme”. Levi Pontes

Polêmica – Antes da visita do prefeito, Levi foi à tribuna onde reiterou que a conversa trazida a público tratava de uma reivindicação e assegurou não ter havido irregularidade no diálogo. “Na gravação, trato da reivindicação do aditivo do convênio entre Governo do Estado e Prefeitura de Chapadinha, em diálogo privado e coloquial. Por mais que os contrários apelem e forcem a barra para me desgastar, nenhum ilícito se pode extrair da conversa maldosamente gravada”, completou.

Levi alertou para a exposição de políticos a gravações criminosas. “Diante dos fatos ocorridos nos últimos dias, parece que todos nós, que somos pessoas públicas, estamos sujeitos a essas invasões de privacidade”, lamentou.

O deputado lembrou de suas reivindicações que viraram realidade em Chapadinha. “Para encerrar e refutar qualquer barganha com ações ou programas do estado, devo lembrar do Viva Cidadão, do Restaurante Popular, dos avanços das obras da Caema, do Mais Asfalto e outros, como exemplos de reivindicações nossas que viraram realidade em Chapadinha, quando a prefeitura era comandada por adversária nossa. Depois disso, ajudamos a colocar o Corpo de Bombeiros, a reconstruir escolas, a UPA, e outros avanços em Chapadinha, independentemente de qualquer apoio”, frisou.

Apesar da campanha que classificou de “um verdadeiro massacre”, disse que continua firme e com ânimo redobrado. “Vou enfrentar e superar mais essa perseguição contra mim. Nem império de comunicação, nem concorrentes que nada têm a mostrar, me impedirão de seguir em frente e concluir a tarefa de lutar por Chapadinha, pelo Baixo Parnaíba e pelo Maranhão, mostrando, com muito orgulho, o volume de programas, políticas públicas, ações e obras que antes não tinha e agora tem. Continuarei lutando pelo Baixo Parnaíba e por todo o Maranhão, independente de perseguição e do preço que eu venha a pagar. Não irão me tirar da luta com essa perseguição”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui