Após um abril ruim, indústria maranhense volta registrar crescimento em maio, segundo Fiema

0
214

A sondagem industrial do Maranhão de maio apontou crescimento da atividade do setor na ordem de 4,0 pontos, após registrar um desempenho ruim no mês de abril. A pesquisa foi realizada de 3 a 15 de junho com empresários de diversos segmentos pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

De acordo com o estudo, o reaquecimento deu-se pelo aumento da Utilização da Capacidade Instalada (UCI), que registrou 53%, 5% a mais em relação ao registrado em abril. Por outro lado, a UCI efetiva ficou abaixo dos 50,0 pontos, indicando que a Utilização da Capacidade Instalada é inferior ao usual para o mês de maio.

O indicador varia de zero a 100 pontos. Menor que 50 indica queda, UCI abaixo do usual, estoque produtos finais abaixo do planejado ou expectativa negativa. Maior que 50, aumento, UCI acima do usual, estoque produtos finais acima do planejado ou expectativa positiva.

A sondagem apontou que o volume de estoques ficou dentro do planejado no mês de maio, impactando sobre sua evolução. Esta recuou 10,0 pontos de abril para maio, indicando o aumento na atividade industrial. Neste cenário, as expectativas do setor industrial são de aumento da demanda (56,2), crescimento da oferta de emprego (53,1) e aquisição de maior volume de matérias-primas (54,2) para os próximos seis meses.

A Sondagem Industrial do Maranhão é elaborada mensalmente pela FIEMA, que aplica questionários para empresários das indústrias dos segmentos de alimentos, vestuário, couros, derivados do petróleo, biocombustíveis, química, limpeza e perfumaria, plásticos, minerais não metálicos, metalurgia, produtos de metal, veículos automotores, móveis, manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui