José de Abreu causa polêmica ao brincar de presidente da República

0
813

Fãs e apoiadores do ator José de Abreu lotaram o Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, nesta sexta (08) à noite em um ato contra o governo do presidente Jair Bolsonaro. Carregando uma placa em homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada em fevereiro do ano passado, no Rio de Janeiro, o ator chegou a ser carregado pelo público que cantava ironias contra o governo atual.

O vídeo da manifestação, no entanto, não repercutiu bem nas redes sociais. Na manhã deste sábado (09) a Hashtag #ZehdeAbreuNaCadeia apareceu entre os assuntos mais comentados do Twitter no Brasil. De acordo com os apoiadores do governo, o artista está praticando crimes contra a segurança nacional do Brasil e, por isso, deve ser preso.

O senador Roberto Rocha (PSDB) foi um dos que se posicionaram contra o ator. “Pensava que Zé de Abreu fosse apenas um bom ator. Ele é também um palhaço à toa”, escreveu o parlamentar maranhense no Twitter.

Entre os comentários contra o ator, usuários reclamam do deboche contra o povo brasileiro, que elegeu democraticamente o presidente Jair Bolsonaro.

Além disso, apoiadores também estão compartilhando os trechos da Lei que define os crimes contra a Segurança Nacional e marcando o perfil da Procuradoria Geral da República, para que o órgão atente às atitudes irônicas do artista.

Toda a confusão começou quando, no início do mês, Zé de Abreu usou as redes sociais para se autoproclamar presidente da República. A suposta brincadeira foi uma crítica ao presidente Jair Bolsonaro e à atitude de Juan Guaidó, líder da oposição venezuelana, que se autoproclamou presidente do país, por conta da crise humanitária vivida na Venezuela. Várias nações do mundo já reconheceram a legitimidade de Guaidó como presidente, inclusive o Brasil e os Estados Unidos.

(Com informações da Agência Rádio Mais”

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui