Aval de Temer à candidatura de Roseana afasta Sarney de Lula

0
1390

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) recebeu aval do presidente Michel Temer para disputar, pela quinta vez, o Governo do Maranhão na eleição de 2018, quando deve enfrentar pela segunda vez o governador Flávio Dino (PCdoB), que foi derrotado por ela em 2010. Segundo reportagem de João Pedro Pitombo publicada nesta sexta-feira (10) pelo jornal Folha de São Paulo, Temer deverá assinar convênios com prefeituras maranhenses e liberar as emendas de bancada para beneficiar o estado a fim de fortalecer a candidata.

Segundo a Folha, o aval de Temer ao retorno de Roseana ao Palácio dos Leões deve afastar o grupo político do ex-presidente José Sarney de uma possível candidatura do também ex-presidente Lula (PT) em 2018. Sarney apoiou Lula em 2002 e a a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2010 e 2014. Em contrapartida, os petistas aliaram-se formalmente a Roseana nas duas últimas eleições para o governo do Maranhão.

A expectativa é que os petistas apoiem a reeleição do governador Flávio Dino no próximo ano. O partido participa da gestão de Dino na qual ocupa a Secretaria Estadual da Mulher e a Agência Estadual de Mobilidade Urbana.

De acordo com a reportagem, a confirmação da candidatura de Roseana foi feita feita cerca de um mês depois dela ter retornado à cena política em uma visita ao Congresso Nacional, onde conversou com lideranças do partido, e de um encontro com o presidente no Palácio do Jaburu. “Na ocasião, Roseana e Temer discutiram o cenário político nacional e do Maranhão. Além do apoio do partido para a disputa eleitoral, Roseana obteve recursos para convênios federais com prefeituras maranhenses e para emendas de deputados aliados”, diz reportagem.

Pitombo diz que o  anúncio oficial da ex-governadora como adversária de Flávio Dino foi dado ao jornal “O Estado do Maranhão” e à rádio Mirante AM, ambas de propriedade da família Sarney. Roseana foi governadora do Maranhão em quatro mandatos –de 1995 a 2002 e de 2009 a 2014.

Segundo a Folha, o aval de Temer ao retorno de Roseana ao Palácio dos Leões deve afastar o grupo político do ex-presidente José Sarney de uma possível candidatura do também ex-presidente Lula (PT) em 2018. Sarney apoiou Lula em 2002 e a a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2010 e 2014. Em contrapartida, os petistas aliaram-se formalmente a Roseana nas duas últimas eleições para o governo do Maranhão.

Acordos – A expectativa é que os petistas apoiem a reeleição do governador Flávio Dino no próximo ano. O partido participa da gestão de Dino na qual ocupa a Secretaria Estadual da Mulher e a Agência Estadual de Mobilidade Urbana.

Além do apoio da máquina federal, Roseana terá em seu palanque o seu próprio irmão, o ministro do Meio Ambiente Sarney Filho (PV), como candidato ao Senado.

A outra vaga para o Senado será disputa pelos hoje senadores Edison Lobão (PMDB) e João Alberto, mas este último já admite que pode disputar outo cargo em 2018: “Sou um homem de partido. Qualquer coisa que o partido decidir, vou acatar”.

Já o governador Flávio Dino perdeu recentemente o apoio do senador Roberto Rocha, que trocou o PSB pelo PSDB. Por outro lado, ganhou aliados que antes orbitavam em torno do grupo de Sarney como o PP e negocia a adesão do DEM, cujos deputados estaduais já votam com ao seu governo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui