Beco Catarina Mina, no Reviver, vira passarela para desfile de moda da Têka Arts

1
931
Nesta sexta-feira (07),  às 20h30, a escadaria do Beco Catarina Mina será mais uma vez a passarela do desfile da estilista maranhense Têka Castellano – Têka Arts. O evento, que este ano tem como tema Quilombo, está em sua 16ª edição, já faz parte do calendário cultural de São Luís e reúne uma centena de pessoas todos os anos, entre amigos, admiradores e turistas.
A marca Têka Arts teve início no ano de 1998, em Alcobaça- Bahia, o local onde a proprietária abriu sua primeira loja. Em 2002 registrou sua empresa, atuando no mercado de moda alternativa no Maranhão há 17 anos, sempre lançando peças de roupas, bijuterias e acessórios com toque artístico-artesanal.
Em 2003 a loja passou a realizar o Desfile de Roupas Alternativas em que apresenta cenicamente a coleção anual da estilista Têka Castellano, proprietária da loja e responsável por toda a criação e design da produção.
Localizada no Centro Histórico de São Luís, no Beco Catarina Mina – Praia Grande, a loja é frequentemente visitada por turistas, possui vários clientes de outras regiões  do país e de outros países.
Têka Artes já exportou peças para França, onde a estilista também já realizou exposição.  Porto Alegre, Florianópolis e Argentina, foram outros locais por onde a moda Têka Arts também já passou.
As criações de Têka Arts permitem revisitar  tendências e estilos, voltando-se para a produção de peças diferentes do circuito da moda tradicional. Chamamos essa tendência de moda alternativa e ela permite a identificação  das características culturais  local de comunidades e etnias, expressadas na criação de roupas e acessórios para o cotidiano.
As roupas alternativas, apresentadas pela estilista, baseiam-se na estética africana e indígena, inspirados na cultura popular maranhense, com suas festas e ritos. Nessa identificação, a artista utiliza-se de matéria prima pouco valorizada no circuito de moda tradicional: são retalhos, chita, tecidos africanos, fibras, sementes, tecido cru e confecção artesanal, que marcam o estilo e a tendência da estilista Têka.

1 COMENTÁRIO

  1. Ha quatro anos atrás visitei o Maranhão e lá conheci o trabalho de Teka. Confesso fiquei encantada. Tenho até hj uma peça que lá comprei. E a gentileza dela, nos deixando fotografar uma linda cortina de fuxico que fazia ornamento pra butike!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui