BNB lança plano de incentivo à bovinocultura na região tocantina maranhense

0
250

Plano de Ação Territorial objetiva aumentar produção leiteira em 30% em quatro anos

O Banco do Nordeste lançou, nesta quinta-feira (12), em Açailândia, o Plano de Ação Territorial (PAT) do Cerrado Amazônico, com foco na potencialização da atividade de bovinocultura de leite. A iniciativa integra o Programa de Desenvolvimento Territorial Banco do Nordeste (Prodeter) e beneficia produtores rurais dos municípios de São Francisco do Brejão, Cidelândia, Vila Nova dos Martírios, São Pedro da Água Branca e Açailândia.

De acordo com dados do IBGE, o Maranhão é o quarto maior produtor de leite do Nordeste, com  produção média de 393 milhões de litros por ano, registrando maior concentração produtiva na bacia leiteira do oeste maranhense, com cerca de 59% do volume estadual.

“A grande vocação desta região para a bovinocultura de leite despertou no Banco do Nordeste a oportunidade de incentivar esta atividade com implementação de melhorias em toda a cadeia, de modo que haja aumento nos resultados e impacto direto na geração de ocupação e renda no campo”, explica Hailton Fortes, superintendente estadual do Banco do Nordeste no Maranhão.

No período de quatro anos, a partir de 2020, a meta do PAT do Cerrado Amazônico é aumentar em 30% o volume atual de produção de leite entre os produtores rurais beneficiados pelas ações, ampliando a média diária que, atualmente, é de 5,3 litros por matriz.

Para a produtora de leite do município de São Pedro da Água Branca, Luciana Neres, o plano de ação é fundamental para desenvolver e valorizar a atividade na região. “Nós, produtores de leite, somos muito dedicados ao que fazemos, mas muitas vezes falta mais capacidade técnica, assistência rural e recursos para melhorarmos a produção. O incentivo por meio do PAT vai fazer diferença e criar oportunidades de resultados ainda melhores, principalmente na comercialização”, destaca a produtora.

Reunião em Imperatriz definiu ações do BNB em favor da pecuária

Comitê Gestor Territorial em ação – Por intermédio do PAT do Cerrado Amazônico, o Banco do Nordeste vai viabilizar ações interinstitucionais via Comitê Gestor Territorial, que atua com base em fatores capazes de permitir o aprimoramento da produção leiteira nos municípios atendidos. O Comitê é composto por entidades do setor produtivo, de fomento, de pesquisa e da sociedade civil organizada, como Sebrae, Senar, universidades, prefeituras, câmaras municipais, secretarias de Estado e municipais, sob coordenação do Banco do Nordeste.

“O trabalho que realizaremos em favor da atividade da bovinocultura em nossa região será um marco econômico e social, porque sabemos que a melhoria nos resultados da produção significa também mais qualidade de vida para nossa população. Por isso, vamos viabilizar o apoio que o homem do campo mais precisa para seu desenvolvimento”, destaca o secretário municipal de Agricultura de São Francisco do Brejão e membro do Comitê Gestor Territorial do Cerrado Amazônico, Valdinar Barros.

Também participaram do evento de lançamento o prefeito de São Pedro da Água Branca, Gilsimar Ferreira, o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Açailândia, Paulo Lira, o secretário municipal de agricultura de Açailândia, Cristiano Neto, o gerente da agência do BNB em Açailândia, Ilvan Alves de Oliveira, e o agente de Desenvolvimento Territorial do BNB na região Tocantina, Francisco de Assis, além de produtores da bovinocultura de leite, lideranças locais e entidades do setor produtivo da região.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação