Camelôs retirados da Praça Deodoro vão ser transferidos para o antigo Mercado do Produtor

0
1021

AQUILES EMIR

A Prefeitura de São Luís deverá transferir parte dos camelôs que foram retirados das praças Deodoro e do Panteon e das Alamedas Gomes de Castro e Silva Maia para três prédios hoje desocupados e que ficam nas proximidades dos locais em que trabalhavam. Um desses imóveis em negociação é o antigo Mercado do Produtor, onde funcionou uma loja de supermercados da extinta rede Lusitana e mais recentemente do Bompreço.

A informação foi dada nesta quinta-feira (10) pelo secretário municipal de Trânsito e Transportes, Canindé Barros, em entrevista aos jornalistas Diego Emir e Oswaldo Maia no programa Passando a Limpo da Nova FM (93.1). Os outros prédios para onde a prefeitura deve mandar esses ambulantes ficam na Rua do Sol e na Rua da Santana.

Com esta remoção, a Prefeitura pretende acabar com dois problemas surgidos desde que foi feita a intervenção no que passou a ser chamado Complexo Deodoro, para a execução das obras de requalificação desse espaço pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan): o bloqueio do tráfego de veículos no Parque Urbano Santos (ao lado do Liceu Maranhense) e a feira livre que se formou com a ida das bancas dos ambulantes para esse local.

Outra parte desses ambulantes foi acomodada de forma precária nas ruas Grande e do Outeiro, na  calçada do ex-Colégio Maristas, hoje Instituto de Ensino Tecnológico do Maranhão (Iema).

Apesar das obras de requalificação do Complexo Deodoro, feira livre continua ao lado do Liceu Maranhense no Parque Urbano Santos

Ainda de acordo com Canindé Barros, a execução desse serviço cabe à Blitz Urbana, que deverá fazer o cadastramento e a acomodação dos comerciantes informais, já que a parte que lhe afeta diz respeito apenas ao tráfego de veículos.

Ele disse também que já estão sendo estudadas adequações, atendendo apelos dos lojistas da Rua Grande, para facilitar o embarque e desembarque de quem se utiliza do transporte coletivo, pois as paradas ficaram muito diante da via comercial.

Avenida – Dentre outras medidas que estão sendo tomadas pela sua pasta, o secretário anunciou que deseja transformar a Avenida Lourenço Vieira da Silva, que liga Cidade Operária à Avenida Guajajaras, no São Cristóvão, em mão única, e com facilitar o tráfego de veículos até o campus da Universidade Estadual do Maranhão (Uema).

Com a mudança, os usuários do Terminal de Integração do São Cristóvão seriam beneficiados com maior fluidez no trânsito da região. Caso venha ser implantado o sentido de mão única, apenas quem fizer o trajeto Cidade Operária  à Guajajaras vai se utilizar dessa avenida, enquanto a ida será por uma rua que ainda será adaptada.

(Com informações do blog Diego Emir)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui