Cemar restabelece Energia Temporária MegaFlex para empresas

0
442

O retorno da energia Megaflex, que consiste em tarifas reduzidas para clientes empresariais que utilizam grupos geradores próprios para operar no horário de ponta (período do dia de maior consumo na rede elétrica) foi debatido em reunião do Conselho Temático de Infraestrutura da Federação das Indústrias (Fiema) com representantes do Conselho de Consumidores da Companhia Energética do Maranhão (Cemar).

Segundo o diretor da Cemar, José Jorge Leite Soares,  a Energia Temporária MegaFlex é um produto com tarifas reduzidas para operar no horário de ponta que vai favorecer as empresas, principalmente indústrias, escolas, faculdades, hotéis, postos de combustíveis e supermercados.

“As tarifas da Energia Temporária MegaFlex se tornaram imprescindíveis para a sobrevivência de vários setores produtivos no Estado. A FIEMA realizou diversas reuniões junto a CEMAR e foi uma das responsáveis por essa conquista. Estamos felizes pela iniciativa da CEMAR em voltar a MegaFlex. O Maranhão agradece”, destacou o vice-presidente da FIEMA, José de Ribamar Barbosa Belo.

O fornecimento é por tempo determinado e sujeito à disponibilidade de energia local, através de estudo de viabilidade técnica, sendo sua contratação, entre outras condições, restrita aos clientes CEMAR com contrato de fornecimento vigente na estrutura tarifária horo-sazonal, nas modalidades verdes ou azul.

Essa energia temporária propõe a redução do custo com insumo energético e a retirada do grupo-gerador das linhas de produção do consumidor, trazendo uma tarifação mais barata, além de alguns outros benefícios, como destacou o Consultor de Clientes Corporativos da Cemar, Jorgemiro Junior.

“operação direta com energia firme da concessionária, sem necessidade de manobras, aumentando a vida útil do equipamento; redução de custos das manutenções preventivas do gerador, já que não estará em operação; redução de emissão de gases pela queima de combustível diesel; eliminação da logística de abastecimento do equipamento gerador e eliminação de ruídos provocados pela operação do gerador”.

Para o vice-presidente da Fiema Zeca Belo, “as tarifas da Energia Temporária MegaFlex se tornaram imprescindíveis para a sobrevivência de vários setores produtivos no Estado”.

 

O Conselho de Consumidores é composto por representantes do Poder Público, da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão – FIEMA, da Associação Comercial do Maranhão, da Federação das Uniões de Moradores de Bairros e Entidades Similares do Maranhão – FUMBESMA, e da Organização das Cooperativas do Maranhão – OCEMA.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui