Cine Teatro da Cidade apresenta espetáculo de teatro de boneco

0
615

Uma velha bengala esquecida no quintal que se transforma num cavalo voador. Parece difícil imaginar a cena, mas esse é o mote do espetáculo “Kabupe, o Cavalo Voador”, da Companhia Reboliço de Teatro de Bonecos, que sobe ao palco do Cine Teatro da Cidade, equipamento cultural da Prefeitura de São Luís, neste sábado (28), às 17h, com entrada gratuita. A apresentação é uma parceria da companhia teatral com o Cine Teatro da Cidade em comemoração pelo mês das mães. A proposta é proporcionar um encontro afetivo entre mães e filhos, de forma lúdica, com arte e cultura.

Dirigida por Abel Lopes, escrita e encenada por Silvana Cartágenes, a peça é um espetáculo-solo que conta a história de Kabupe, um cavalinho de pau que aprendeu a voar com sua amiga Magá. Em uma de suas viagens, ele adoece e outros personagens aparecem para ajuda-lo, o doutor Caramujo, a cigana Isabela e as sapatilhas mágicas Tam-Tam.

Interativo, o espetáculo estimula a participação do público, especialmente das crianças para a solução da narrativa. “As crianças em fase de desenvolvimento têm a fantasia e o lúdico como principal via de comunicação com o mundo e, durante o espetáculo, elas ajudam o cavalinho a separar a linha da imaginação e da realidade, colaborando nesse voo imaginário”, disse a atriz e bonequeira Silvana Cartágenes.

Com mais de três décadas de atuação no teatro, Silvana Cartágenes, que tem formação em arte-educação e pedagogia, criou a Companhia Reboliço há três anos com o objetivo de produzir mais espetáculos na área de teatro de bonecos e também na área de contação de história.

“Faço teatro desde os anos 80, com base no teatro do oprimido e faço por amor, a minha linguagem teatral é a linguagem do amor. A contação de história é um instrumento de compreensão do homem em seu passado e futuro que permanece até hoje, mesmo com os avanços persuasivos da tecnologia. Faço teatro de bonecos também como forma de fortalecer esse movimento teatro que é muito importante e que anda meio disperso”, declarou Silvana.

O afeto e a confiança são estimulados durante todo o espetáculo que pretende atrair mães e crianças por meio da contação de história e também aproveitar o mês de maio, como período propício no calendário para homenageá-las.

“A contação de história estabelece uma relação afetiva, cria condições de aproximação e sentimento, é um momento mágico e educativo que transmite conteúdo, informação e formação de valores culturais, além de estimular a imaginação e a leitura de forma encadeada. Até hoje, Kabupe continua aparecendo, mas só para pessoas que gostam de ouvir e contar histórias e que são iniciadas na arte de voar com o pensamento, aquelas que sabem sonhar acordadas”, concluiu Silvana.

Silvana Cartágenes já foi premiada pela FUNARTE, com o espetáculo “Maré de Lua”, em 2007, e em 2012, foi premiada na Semana do Teatro do Maranhão com o espetáculo “Ilha Encantada”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui