Comerciantes aguardam retardatários para as compras do Natal

0
304
Comércio foi o setor que mais demitiu no mês de março, segundo dados do Caged divulgados nesta quinta-feira

Faltando dois dias para a festa de celebração de Natal, os lojistas aguardam até domingo ao meio-dia os retardatários que ainda não fizeram suas compras. Segundo levantamento da Federação do Comércio, 69,6% da população tenciona comprar algum presente neste período, mas nem todos compareceram a um estabelecimento comercial com esse objetivo. A maioria dos ausentes pode estar no grupo dos 14% que estão indecisos quanto a comprar ou não uma lembrança para alguém.

De acordo com a pesquisa, o valor médio do presente deste ano é de R$ 140,00. Já o valor médio geral das compras, englobando foi calculado em R$ 328,00. Para a Fecomércio, o momento é de restabelecimento da atividade econômica após dois anos de recessão, em um cenário de inflação abaixo da meta, retomada do mercado de trabalho e crescimento no volume de vendas do comércio varejista no Maranhão.

“Devemos encerrar este ano com o comércio retomando os trilhos do crescimento, já que os últimos meses demonstraram sinais positivos de recuperação da economia, o que cria as bases para o retorno dos investimentos dos empresários do setor varejista”, avaliou o presidente da Fecomércio-MA, José Arteiro da Silva.

Consumo – Sobre o perfil do consumidor, a pesquisa mostra que as mulheres, com 71,1% de intenção de consumo, aparecem mais predispostas a comprar do que os homens, que indicaram 67,9% de intenção de consumo. Em relação à faixa etária do consumidor, o maior nível de intenção de consumo foi registrado entre aqueles com idade de 21 a 35 anos, com 70,9%. Completam o perfil do consumidor mais otimista para as compras neste Natal as pessoas com ensino superior completo, com 80,3% de intenção de compras, e os consumidores com renda familiar mensal superior a seis salários mínimos, com 93,2% de intenção de consumo.

Quanto aos gastos, percebe-se que os homens estão mais dispostos a gastar com a compra do presente, com média de R$ 147,00 contra R$ 137,00 calculado para as mulheres. No entanto, no valor geral das compras, incluindo a comemoração, as mulheres se mostram mais intencionadas aos gastos, com média de R$ 344,00 contra R$ 315,00 indicado para os homens.

Utilizando-se por base apenas o valor médio do presente, que foi o índice com maior crescimento na comparação anual, verifica-se que o perfil do consumidor que deverá investir mais na compra do presente é constituído pelas pessoas na faixa etária de 21 a 35 anos (R$ 147,00), com ensino superior completo (R$ 153,00) e renda familiar mensal superior a seis salários mínimos (R$ 154,00).

Produtos – Ainda segundo o estudo, 28,0% dos entrevistados afirmam que pretendem comprar apenas um produto e 27,4% diz ter a intenção de adquirir até dois itens para presentear. Com isso, 55,4% dos consumidores, ou seja, mais da metade dos ludovicenses dispostos ao consumo neste Natal, deverão concentrar suas despesas em poucos presentes.

Outros produtos de alto valor agregado, tais como aparelhos de som e imagem, celulares, smatphones, eletroportáteis, relógios, joias, eletrodomésticos, computadores, notebooks e tablets somaram 25,6% da preferência deste ano, ou seja, um em cada quatro consumidores deverão optar por esses produtos mais caros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui