Comércio de animais anima expositores da 60ª Expoema

0
638

AQUILES EMIR

Quem visita o Parque Independência e vê o pouco movimento de pessoas nas ruas em que estão instalados os estandes com exposição de produtos diversos não faz a menor ideia do quanto está aquecido o comércio de animais na 60ª Exposição Agropecuária do Maranhão (Expoema). Tanto nas mostras paralelas quanto nos leilões e nas ocupações individuais dos estábulos, a procura tem sido intensa, e a previsão é que até este domingo alguns expositores concluam as vendas de seus estoques.

Segundo o criador Ruy Dias de Souza, proprietário da Fazenda Santa Luzia e coordenador dos leilões e do Shopping Expoema, a grande procura por esses animais e a valorização de preço mostram que havia uma demanda reprimida com a não realização da exposição em 2016. Ele frisou que todos os anos cria-se uma expectativa entre os pecuaristas de irem ao Parque Independência, no período da Expoema, a fim de adquirirem animais de primeira linha, e esta procura foi frustrada ano passado com o cancelamento do evento, o que está sendo recuperado agora em 2017.

A análise é enriquecida pelo veterinário Raimundo Portela, consultor das maiores empresárias pecuárias do estado, que diz ter sido o setor primário favorecido pela excelente safra de grãos deste ano, portanto está havendo novos investimentos por parte dos agropecuaristas. “Tivemos uma boa colheita de grãos, quem teve bom desempenho vendeu bem e isto resultou em ganhos. De posse desse dinheiro extra, muitos resolveram diversificar os negócios ou enriquecer os planteis que já possuem, sejam eles de bovinos, equinos, caprinos ou suínos e vieram às compras”.

Um dos melhores exemplos de boas vendas foi registrado no setor de equinos. O criador Leonardo Paz vendeu um cavalo Quarto de Milha por R$ 160 mil no Horse Shop. Ele havia levado o animal para vender coberturas, ao preço de R$ 2,5 mil, porém apareceu um interessado e fez a oferta irrecusável. Apesar da venda, o cavalo vai continuar exposto e fornecendo sêmen até o final da exposição.

Exposição – SegundoRuy Dias, o Shopping Expoema reúne criadores do Maranhão, do Tocantins e de Pernambuco, que juntos colocaram a venda cem animais, entre bovinos, equinos e muares. Até o meio-dia desta sexta-feira (20), cerca de 70% já haviam sido comercializados, com preço médio de R$ 8 mil cada um. Pela explicação do criador, os animais adquiridos são excelentes para quem tenciona enriquecer o seu rebanho e ganhar com a venda de bezerros, sêmens, embriões etc.

Um dos integrantes do shopping é Heron Simões, arrendatário da Fazenda Eldorado. Ele disse que há muito não vendia tão bem quanto neste evento e os animais que levou para essa mostra já estão vendidos ou pré-agendados para vendas.

Neste sábado será realizado, a partir do meio-dia, o terceiro leilão da Expoema, o Independência, voltado para os segmentos de ovinos e caprinos, das melhores raças: Boer, Dorper, Santa Inês e outras. Cerca de 40 animais estarão a venda e a expectativa é o comparecimento de um grande número de criadores.

Diante da resposta dada pelos pecuaristas, a expectativa é que a Expoema seja repetida em 2018, em São Luís, no Parque Independência. O governador Flávio Dino (PCdoB) teria sinalizado com apoio do Estado novamente ao evento no próximo ano, o que para muito foi uma demonstração de que o parque não será 100% destinado à construção de casas, mas apenas uma parte, permanecendo a área da Expoema preservada para o evento.

 

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui