Conab e IBGE projetam aumento na produção agrícola do Maranhão na safra 2017

0
530

AQUILES EMIR

A exemplo da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que divulgou nesta quinta-feira (11) mais uma projeção para a safra agrícola deste ano, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também apresentou seu levantamento, e pelos seus números a produção no Maranhão será bem maior do que a prevista pela primeira. Os órgãos explicam que a diferença se deve à metodologia aplicada por cada um, o que não invalida nenhuma das projeções, já que os números são bem próximos.

De acordo com a Conab, deverão ser colhidas no estado, este ano, 4,852 milhões de toneladas, o que corresponde a 95,5% em relação à colheita de do ano passado, que foi de 2,481 milhões de toneladas, mas para o IBGE, mesmo prevendo uma colheita menor, de 4,805 milhões de toneladas, essa variação será de 121,3%, já que pela sua medição no ano passado a colheita foi de 2,171 milhões.

Ambos concordam que o milho será a cultura com melhor variação na safra deste ano. Pelas projeções da Conab, a colheita deste grão terá uma elevação de 129,1%, ou seja, aumentará de 874,4 mil para 2,003,2 milhões. O IBGE prevê um aumento maior, de 177,2%, porque, segundo ele, a colheita de 2017 será de 1,892 milhão de toneladas contra 682,7 mil da safra passada.

No quesito arroz, o IBGE é mais generoso, pois prevê um aumento. Pelas projeções da Conab, a cultura terá uma produção de 220,2 mil toneladas, isto é, uma queda de 17,9% em relação à safra passada, que foi de 268,3 mil, mas para o IBGE haverá uma elevação de 69,8%, porque, segundo seus analistas, em 2016 foram colhidas apenas 152,2 mil toneladas e este ano  serão 258,4 mil, ou seja, alguém se perdeu nos números.

No que diz respeito à soja, Conab e IBGE se aproximam nas previsões para o Maranhão. Pela primeira, haverá uma variação de 101,6%, ou seja, a colheita irá aumentar de 1,250,2 milhão para 2,521,0 milhões de toneladas, enquanto para o segundo, a elevação será de 100,3%, pois teriam sido 1,243 milhão de 2016 e serão 2,489 milhões este ano.

Quanto à produção nacional, a Conab informa que ela deverá ser de 232,02 milhões de toneladas, um crescimento de 24,3% em relação à safra 2015/16, o que equivale a 45,41 milhões de toneladas a mais. A área plantada está estimada em 60,36 milhões de hectares. O crescimento previsto é de 3,5% se comparada com a safra 2015/16. Por sua vez, o IBGE projeta uma colheita de 233,1 milhões de toneladas, 26,2% superior à obtida em 2016 (184,7 milhões de toneladas). A estimativa da área a ser colhida é de 60,8 milhões de hectares, apresentando acréscimo de 6,5% frente à área colhida em 2016 (57,1 milhões de hectares).

Veja no quadro a projeção de cada órgão para as principais culturas agrícolas:

 

CULTURA CONAB (mil t.) IBGE (mil t.) DIFERENÇA
Algodão 86,9 87,3 – 4 toneladas
Arroz 220,2 258,4 – 38,2 toneladas
Feijão 56,4 45,2 11,2 toneladas
Milho 2.003,2 1.892,6 110,6 toneladas
Soja 2.521,0 2.207,2 313,8 toneladas

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui