Conab estima em 4,5% o crescimento da produção agrícola no Maranhão em 2016

0
349

AQUILES EMIR

No seu primeiro levantamento da safra de grãos para 2015/16, divulgado nesta sexta-feira (09), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) projetou um crescimento de 4,5% na produção de grãos no Maranhão, na comparação com a safra 2014/15. Os maiores crescimentos deverão ser de milho (6,9%) e arroz (6,0%).

De acordo com o levantamento a produção maranhense deve pular de 4.135,5 milhões para 4.323,4 milhões de toneladas, ou seja, 187,9 mil toneladas a mais. A colheita de arroz deverá subir de 496 mil para 525,7 mil toneladas (6,0%); a de feijão, de 49 mil para 47,3 mil toneladas (aumento de 3,5%); a de milho, de 1.469 milhão para 1.517 milhão (6,9%); e a de soja, de 2.069 milhões para 2.127 milhões de toneladas (2,8%).

Quanto à produção nacional, a Conab estima que a safra brasileira pode variar de 210,3 a 213,5 milhões de toneladas. Há um aumento de 0,2 a 1,7% sobre a safra 2014/15 que chegou a 209,8 milhões de toneladas. Os números estão no boletim de Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos, divulgado nesta sexta-feira (9) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O maior destaque neste início de pesquisa é da soja que, pela primeira vez, ultrapassa os 100 milhões de toneladas produzidas pelo país, podendo chegar a 101,9 milhões. Já a produção de milho primeira safra, estimada entre 28 e 29 milhões de t, registrou uma redução entre 5,8 e 8,9% em comparação à safra 2014/15, de 30,7 milhões de toneladas. Também o trigo deve sofrer uma redução, 5,9% inferior ao último levantamento. Mas a  previsão de 6,7 milhões de toneladas é 11,4% superior à da safra passada que sofreu os efeitos do excesso de chuvas, especialmente no Rio Grande do Sul.

Área – A área total está prevista para ficar entre 58,1 e 59 milhões de hectares, com um aumento de até 1,5% sobre a da safra anterior que fechou em 58,1 milhões de ha. Este aumento se deve à soja que apresenta um acréscimo entre 1,7% (550,8 mil ha) e 3,6% (1,15 milhão de ha). Já para a área do milho primeira, a expectativa é de redução em favor da soja, podendo ficar entre 5,8 e 6 milhões de hectares e redução de 4,2 a 6,7% frente à última safra.

No Maranhão, a área plantada deve aumentar 1.728,7 milhão para 1.752,8 milhão, o que dá uma variação de 1,4%. Quanto a produtividade, ela deve aumentar de 2.392 mil 2.468 mil quilos por hectare, isto é, 3,2%.

O levantamento dos dados foi realizado entre 20 e 26 de setembro, com informações colhidas em campo para área plantada, produção e produtividade média estimadas, pacote tecnológico utilizado pelos produtores e outras variáveis.

(Com dados da Conab)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui