Desconto do diesel nas bombas não será imediato, diz Sindcombustíveis

0
532

AQUILES EMIR

O desconto no óleo diesel anunciado pelo presidente Michel Temer neste domingo (27) para tentar acabar com a paralisação dos caminhoneiros não será sentido de imediato nas bombas dos postos. A informação foi dada nesta segunda-feira (28) pela diretoria do Sindicato dos Distribuidores de Combustíveis (Sindcombustíveis), preocupada com a reação que poderá ocorrer caso o combustível não seja comercializado com os R$ 0,46 de desconto.

Os esclarecimentos foram dados pelos empresários Leopoldo Santos Neto (Rede Natureza) e Magnóloia Rolim (Rede Magnólia) – a entidade está sendo dirigida por uma junta governativa – que explicaram haver uma série de condicionantes para que esse desconto passe a ser efetivado pelos postos, e estes ainda estão trabalhando com combustível comprado sem o desconto anunciado pelo governo.

Segundo Leopoldo Santos, para que o desconto seja sentido pelo consumidor final é preciso que as refinarias vendam o óleo com o desconto subtraído e estas passem para os revendedores, ou seja, vai levar ainda alguns dias para que isto ocorra. Fora isso, diz Leopoldo, é preciso levar em conta que o preço do combustível não é baseado apenas no valor na compra, mas nas despesas agregadas, como transporte, custo operacional e outros.

O objetivo da diretoria do sindicato foi tentar evitar frustrações e reações contra os donos dos postos. Vale lembrar que o anúncio de Michel Temer foi feito na noite de domingo e a Medida Provisória foi publicada no Diário Oficial desta segunda, ou seja, somente a partir de agora poderá ocorrer a venda com desconto para as distribuidoras, e ainda levará alguns dias até sua chegada, já que o transporte é feito por navios.

Abastecimento – Ainda de acordo com Leopoldo, o abastecimento dos postos está melhorando. Ele acredita que cerca de 60% já estejam recebendo combustíveis, isto é, não há mais motivos para pânico, tampouco formação de filas para abastecer os veículos.

Ele acredita, no entanto, que para voltar à normalidade ainda vai demorar alguns dias, principalmente no interior do estado, para onde o transporte é feito por caminhões e as estradas ainda não estão 100%

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui