Desta vez não foi Cid, mas Ciro que disse a frase “Lula está preso, babaca!”

0
364

AQUILES EMIR

Desta vez não foi o senador Cid Gomes (PDT), mas o seu irmão, Ciro, candidato à Presidência da República em 2018, que disse a uma plateia de petistaS a frase que dominou alguns meios políticos antes do segundo turno da disputa entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT): “Lula está preso, babaca!” A reação foi nesta quinta-feira (07), no congresso na União Nacional dos Estudantes (UNE), que está sendo realizado em Salvador (BA), onde ele foi hostilizado por apoiadores do ex-presidente.

Ciro discursava para a plateia quando criticou os jovens brasileiros que ainda defendem políticos envolvidos em corrupção. Segundo ele, muitos sequer querem ouvir a verdade porque “dói demais você ouvir as coisas quando elas são verdadeiras e a referência totêmica, o totem deles não responde mais”.

Após essa colocação fez uma pergunta provocativa: “Tem coisa mais chata do que um jovem estar num bar defendendo corrupto?”. Vaiado e chamado de corrupto por uma parcela do público, o ex-candidato pelo PDT foi mais enfático:

“Eu não sou corrupto, não. Eu estou solto, 38 anos de vida pública, nunca respondi por nenhum malfeito. Eu sou limpo. Eu sou limpo. Engole essa, engole essa”, e para concluir, repetiu a frase do irmão, dita num encontro em Fortaleza (CE), antes do segundo turno da disputa presidencial: “O Lula está preso, babaca!”

Ciro ainda tentou contemporizar, afirmando que ninguém ajudou mais o ex-presidente do que ele, porém vieram novas vaias e gritos de “oportunista” e “Lula livre”. Ainda assim, destacou que Lula seria um preso político e afirmou que a prisão do ex-presidente deve ser encarada como um fato.

“Temos o maior líder popular brasileiro preso, condenado em duas sentenças que juntas chegam a 25 anos. Isso é fato. Não me agrada dizer isso, mas ou o Brasil entende que isso é fato ou a gente vai delirar”, disse.

Ciro Gomes criticou ainda a estratégia do PT de colocar o ex-presidente Lula e a sua prisão como protagonistas do discurso político das esquerdas. “Fomos humilhantemente derrotados por essa estratégia. Insistir nela afunda o Brasil.”

Antes dos disparos conta Lula, Ciro chegou a ser bem recebido pelo público, formado por jovens estudantes de esquerda. Ao ser anunciado para discursar, foi saudado por gritos de “Cirão da Massa” e aplaudido pelos espectadores.

A jornalista que o entrevistaram antes de sua fala, Ciro lamentou a condenação do ex-presidente Lula pelo caso do sítio em Atibaia, porém admitiu que e a nova condenação era mais consistente do que a anterior, do caso do triplex do Guarujá.

“Ele [Lula] facilitou. Tomou-se de gostos burgueses e acabou deixando o queixo a bater”, disse Ciro.

(Com dados da Folha de São Paulo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui