Edição falsa de O Globo noticia a renúncia do presidente Temer

0
584

Tendo como principal manchete “Temer renuncia: eleições convocadas”, uma edição falsa do jornal O Globo foi distribuído em São Paulo na última sexta-feira (31). O impresso, que usa a linguagem visual do carioca O Globo, usa o cenário político como base para satirizar o governo, o impresso do Grupo Globo e até mesmo marcas anunciantes.

Com oito páginas, o impresso apresenta abaixo do logo de O Globo “Sábado, 1° de Abril de 2017”, deixando evidente o tom de brincadeira, já que a data é reconhecida como o Dia da Mentira. Há ainda um selo indicando que a edição é “especial de 53 anos do Golpe Militar”. Além da renúncia do presidente Michel  Temer (PMDB), que na falsa entrevista se diz arrependido de fazer maldades e de estar em um governo ilegítimo, o impresso apresenta chamadas como “Deputados Federais receberão salário mínimo”, “Bayer-Monsanto anuncia indenização mundial” e “Bancos repartirão lucros”.

Há, ainda, o editorial falso de O Globo se desculpando por, pela segunda vez, ter apoiado o golpe. “É preciso deixar claro: apoiamos um novo golpe. Poderíamos lembrar outros casos, como a manipulação eleitoral de 1989 em favor de Collor ou a perseguição ao governador do Rio de Janeiro Leonel Brizola. Mas o resultado de nossas ações é evidente: a população brasileira perde seus direitos, a economia nacional está sendo destruída, nossas riquezas vendidas e corruptos governam o país”, afirma o texto.

O editorial do falso jornal O Globo (Imagem: Nathália Carvalho)

Os falsos textos usam o nome de conhecidos jornalistas em sua assinatura como Ricardo Noblat e Eliane Cantanhêde. Na última página, há um expediente que condiz com a atual estrutura de redação de O Globo. A produção, que não identifica seus autores, foi totalmente pensada para ser uma cópia do veículo carioca, a não ser por seus conteúdos editoriais e publicitários, que são totalmente irônicos.

A reportagem do Portal Comunique-se entrou em contato com O Globo, que chamou o falso jornal de criminoso. “Trata-se de um crime e será tratado pelo Globo como um crime. O assunto está entregue ao Departamento Jurídico da Infoglobo. O episódio ocorre dias depois de O Globo ter lançado uma grande campanha contra notícias falsas nas redes sociais. Prova que falsificações e mentiras convivem bem em qualquer plataforma. O Globo seguirá denunciando notícias falsas que desviam a atenção das pessoas e as levam a tomar decisões erradas”.

(Comunique-se)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui