Em Portugal, Aluísio Nunes manifesta confiança no sistema eleitoral brasileiro

0
61

Em visita a Portugal, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, reiterou nesta quarta-feira (10) a confiabilidade das urnas eletrônicas e a lisura do processo eleitoral no país. Ele mencionou que uma comissão de peritos da Organização dos Estados Americanos (OEA) está no Brasil para acompanhar os dois turnos das eleições.

“O nosso sistema eleitoral é absolutamente seguro”, afirmou o ministro. “Você pode ter uma ou outra urna que pode apresentar problemas, mas que são rapidamente solucionados”, acrescentou. “Absolutamente confiável e escrutinável.”

Aloysio Nunes se reuniu nesta quarta-feira (10) com o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, para definir o calendário de atividades dos dois países. O chanceler brasileiro listou as várias opções de cooperação que vão desde vacinação às questões econômicas.

Parcerias – No encontro, Aloysio Nunes e Augusto Santos conversaram sobre o projeto de fabricação do cargueiro militar Embraer KC-390, a maior aeronave produzida com tecnologia brasileira e que conta com 25% de peças originárias de Portugal.

Brasil e Portugal mantêm relação bilateral densa e diversa. Em 2017, o comércio bilateral atingiu US$ 2,2 bilhões, maior valor desde 2012. Há aproximadamente 600 empresas portuguesas ou de capital português no Brasil.

Na reunião, os chanceleres reiteraram os esforços em defesa dos projetos de cooperação conjunta, a atuação dos dois países na Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), o atual estado das negociações do acordo de Associação Mercosul-União Europeia e também a situação na Venezuela.

Venezuela – Na entrevista coletiva, Aloysio Nunes foi questionado sobre os casos de xenofobia contra imigrantes venezuelanos no Brasil. Ele lamentou os episódios e relembrou que o Brasil é “um país de imigrantes”.

As autoridades portuguesas estão preocupadas com o clima de tensão e a crise na Venezuela. Ontem (9), o embaixador venezuelano em Portugal foi chamado a prestar esclarecimentos sobre a detenção, na Venezuela, de 38 gerentes de duas redes de supermercados portuguesas.

Na reunião, foi transmitida a preocupação com a situação dos setores comerciais onde a comunidade portuguesa está fortemente implantada, face às condicionantes econômicas e legais que lhes são impostas.

Na segunda-feira (8) o governo brasileiro cobrou explicações das autoridades da Venezuela sobre a morte, cercada de mistérios, do vereador de oposição Fernando Albán. O governo de Nicolás Maduro informou que ele se suicidou, mas há controvérsias sobre os motivos da morte de Albán, que estava preso por fazer oposição.

(Agência Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui