Embrapa treina produtores do Médio Mearim sobre Boas Práticas de Fabricação

0
250

Agricultores familiares e agroextrativistas do babaçu do Médio Mearim receberam, de 28 a 31 de outubro, em Pedreiras, treinamento em Boas Práticas de Fabricação, ministrado pela Embrapa Agroindústria do Rio de Janeiro. O curso foi promovido pela Associação em Áreas de Assentamentos no Estado do Maranhão (Assema) com apoio do PNUD, por meio do Projeto Bem Diverso.

Participaram do curso, produtores que trabalham com agroindústrias do babaçu (fábrica de sabonete, farinha de mesocarpo, fabricação de óleo) e produção de polpas de frutas, geleias e bebidas.

Na ocasião, foram abordadas questões como princípios de higiene e sanitização de alimentos, transporte e armazenamento de produtos processados de origem extrativistas, ferramentas de gestão e de qualidade, visando a formação de quadros técnicos para operar sobre conhecimentos específicos relacionados à segurança na produção de alimentos tratados por Normas Regulamentadoras emitidas pelos ministérios.

“O curso foi muito bom porque estávamos precisando para capacitar nossos produtores agroextrativistas que trabalham com a produção de alimentos nas agroindústrias. Por isso é importante esta parceria com a Embrapa e o projeto Bem Diverso. Acredito que depois deste curso, estamos capacitados e adquirimos conhecimentos para dar mais qualidade a nossos produtos”, afirmou Francisco Germano, coordenador Geral da Assema.

Com aulas práticas e teóricas, o curso também promoveu uma visita à unidade de produção de farinha de mesocarpo de babaçu, na Coopaesp (Cooperativa de Produtores Agroextrativistas de Esperantinópolis), no município de Esperantinópolis/MA, onde participantes conheceram todo o processo da produção, desde a extração do floco até à fábrica de processamento da matéria-prima. A farinha de mesocarpo é utilizada na culinária (mingau, bolos, biscoitos), sendo utilizada também em algumas escolas na merenda escolar.  O mesocarpo também está sendo vendido atualmente para indústrias de cosméticos.

O projeto Bem Diverso é uma iniciativa da Embrapa em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, o PNUD e conta com recursos Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).  “O Bem Diverso tem objetivo principal a conservação da sociobiodiversidade, tendo com pilar o desenvolvimento econômico local nos territórios onde atua, gerando renda e trabalhado para as comunidades. Atuamos em três biomas Amazônia, Caatinga e Cerrado. No bioma cerrado, atuamos, entre as áreas, no Médio Mearim do Maranhão”, explicou o consultor do projeto, João Ávila.

O curso de Boas Práticas de Fabricação em parceria com a Embrapa é uma das estratégias da Assema, por meio do Bem Diverso, para promover o desenvolvimento da agricultura familiar e do extrativismo do babaçu da região.

O treinamento foi destinado a produtores de alimentos em agroindústrias. “A ferramenta Boas Práticas de Fabricação é uma forma de você demonstrar e aplicar a qualidade dentro de seu processamento de forma garantida. Dentro deste projeto Bem Diverso, preparamos uma dinâmica de forma que eles pudessem assimilar com toda a garantia de qualidade.

O nivelamento contempla microbiologia de alimentos e também as boas práticas de fabricação em si, desde a área de processamento da área da agroindústria e a dinâmica de produção, ou seja, as questões operacionais, de como devem ser para que no final eles possam ter um produto de alta qualidade. Pudemos perceber durante o treinamento que eles assimilaram bastante o conhecimento”, disse Roberto Luiz Pires Machado, analista da Embrapa Agroindústria do Rio de Janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui