Emplacamentos de veículos no Maranhão caem 34% no mês de abril

0
619

AQUILES EMIR

As vendas de autos no Maranhão tiveram uma queda de 34,17% em abril na comparação com março, e o segmento mais afetado foi o de motocicletas, cuja retração foi de 35,20%, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (03) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotivos (Fenabrave). A capital registrou um índice menor de queda, pois foi de 29,59% e o segmento mais afetado foi também o de motocicletas (-33,69%).

De acordo com os números da Fenabrave, em abril foram emplacados no estado 4.870 veículos contra 7.398 do mês anterior, e na comparação com abril de 2016 a diminuição foi de 26,50%, pois há um ano o volume de vendas foi 6.626. A queda é menor quando se compara o acumulado dos dois anos. De janeiro a abril deste ano, foram 24.975 contra 29.027 do mesmo período em 2016, o que dá uma variação negativa de 13,97%.

A soma das vendas no estado em abril, de automóveis (1.272) e comerciais leves (269), foi de 1.541, o que dá uma retração de 32,74%, na comparação com março, que registrou 2.291 (1.875 e 416, respectivamente). Já os veículos pesados somaram apenas 79 unidades (63 caminhões e 16 ônibus) contra 120 de março (58 caminhões e 62 ônibus), ou seja, -34,17%, e motocicletas, 3.172 em abril contra 4.895 em março, o que dá uma variação de -35,20%. Implementos rodoviários e outros somaram 78 contra 92.

Os números da capital foram 763 automóveis e 118 comerciais leves, o que dá uma soma de 881, ou seja, uma retração de 28,49% na comparação com março, que registrou a venda 1.232 unidades, sendo 1.089 automóveis e 143 comerciais leves.  Já os veículos pesados somaram na capital 43 emplacamentos (35 caminhões e 8 ônibus), registrando uma variação negativa de 8,51%  na comparação com março, que foi 47 (36 caminhões e 11 ônibus). As motocicletas somaram 368 em abril contra 555 em março, isto é, -33,69%. Implementos rodoviários e outros somaram, em São Luís, foram 12 contra 18. São Luís tem um acumulado de 6.518 este ano contra 6.825 do primeiro quadrimestre de 2016, o que representa -4,50%.

Explicação – Um dos fatores que explicam essa acentuada queda foi o excesso de feriados no mês de abril, que teve três finais de semana consecutivos, provocados pela Semana Santa, Dia de Tirantes (21) e o Dia do Trabalhador (1º de maio).

Os dados nacionais apontam uma queda de 18,32% entre os dois meses ( 230.852 em abril e 282.613 em março). Na comparação com abril de 2016 (266.478), houve uma queda de 13,37%. O Brasil tem um acumulado de 942.528 contra 1.064.446 do ano passado, o que representa uma retração de 11,45%.

As vendas de automóveis e comerciais leves (152.382) em abril foram 17,11% a menos na comparação com março (183.832). A queda é menos acentuada na comparação com abril do ano passado (157.508), o que representa uma variação negativa de 3,71%. O acumulado deste segmento é de 612.166 este ano contra 622.534 de 2016, o que representa uma variação de -1,67%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui