Especialistas dizem a deputados que não há privatização dos Lençóis, mas concessões

0
679

A proposta de concessão para exploração de atividades empresariais no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses foi debatida em reunião conjunta das comissões de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, nesta quarta-feira (22). Participaram da reunião os deputados Dr. Yglésio (PDT), Arnaldo Melo (MDB), Wendel Lajes (PMN), Ciro Neto (PP), Rafael Leitoa (PDT) e Hélio Soares (PR).

Como convidados para debater o tema participaram a advogada Luane Lemos, especialista em Direito Ambiental, que é professora da Faculdade Estácio de Sá; o advogado Diogo de Almeida Viana, especialista em Direito Constitucional; e a analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO) Anna Karina.

Os advogados discorreram sobre o arcabouço jurídico que envolve o tema, como, por exemplo, a Lei Federal 9.985/2000 e o Decreto 86.060, que normatizam e regulamentam o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC).

“Juridicamente, o termo adequado é concessão e não privatização, uma vez que não se trata de transferência de propriedade. O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é de propriedade da União, ou seja, do Estado brasileiro, sob a gestão do ICMBIO. O que está se propondo é a concessão da prestação dos serviços turísticos da área. A gestão do parque continuaria com o ICMBIO”, explicou Diogo Almeida.

Em seguida, a analista ambiental Anna Karina apresentou um histórico sobre o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses e as atribuições do ICMBIO, acrescentando que, de acordo com a proposta em discussão, o ICMBIO continuaria com a gestão do parque, transferindo para a iniciativa privada, por meio do instrumento do contrato de concessão, apenas os serviços a serem prestados aos turistas.

“O Parque Nacional dos Lenções Maranhense foi criado em 1981, mas só foi regulamentado em 2000. O ICMBIO é dividido em unidades de conservação, coordenações regionais e centros de pesquisa. A sede nacional dos centros de pesquisa fica em São Luís e trabalhamos com as populações tradicionais que estão dentro do parque”, pontuou.

Comissões iniciam debate sobre proposta de privatização do Parque Nacional dos Lençóis

Frente Parlamentar – Em seguida, os deputados inquiriram os debatedores sobre questões diversas relacionadas à problemática e apresentaram sugestões. ”A Assembleia precisa se inserir nesse contexto porque nós representamos  o povo do Maranhão. Estou apresentando a proposta de criação de uma Frente Parlamentar em Defesa dos Lençóis Maranhenses e, a partir daí, procuraremos as instituições que possam nos auxiliar nessa discussão, de modo que acompanhemos pari passo essa discussão”, afirmou Arnaldo Melo.

Para Rafael Leitoa, a reunião foi o primeiro passo na discussão da temática que entende ser de grande relevância para o desenvolvimento do Maranhão. “O tema da concessão dos parques está sendo tratado com muita celeridade por parte do Ministério do Meio Ambiente. Fica em nós a preocupação de como será esse edital de concessão. Temos muitas dúvidas e o diálogo está apenas começando. Estamos pedindo, por intermédio do deputado Juscelino Filho (DEM), uma audiência com o ministro do Meio Ambiente para conhecermos melhor esse processo”, destacou.

O deputado Dr. Yglésio considerou a reunião muito produtiva e enfatizou a importância do tema para o contexto do desenvolvimento econômico do Maranhão. “O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é uma área importantíssima tanto do ponto de vista natural quanto turístico. É um tema muito sensível num momento em que se percebe um desmanche do aparelho de fiscalização do meio ambiente. Há uma clara tendência do atual governo em liberar as reservas naturais para a iniciativa privada. Temos que aprofundar o debate e ter sempre o foco no binômio pessoas e meio ambiente. Esta Casa, portanto, tem que conduzir este debate”.

O presidente da Comissão de Assuntos Municipais e de Desenvolvimento Regional disse ainda que serão realizadas outras reuniões e que, provavelmente, será feita uma visita in loco à comunidade de Travosa, situada dentro do parque e considerada a mais vulnerável.

O deputado Wendel Lajes considerou pertinente a Assembleia pautar a discussão sobre a proposta de privatização ou concessão do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. “Trata-se de um patrimônio do Maranhão e, portanto, esta Casa tem a responsabilidade de conduzir esse debate. Temos que fazer a defesa dos interesses da população maranhense”, ressaltou.

Neste sábado (25), será realizada audiência pública, no auditório do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Barreirinhas, a partir das 14h, no município de Barreirinhas. O tema será “Os Limites do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses”. A iniciativa é do Governo do Estado, por intermédio da Superintendência de Articulação Regional de Barreirinhas e a senadora Eliziane Gama (Cidadania).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui