Fernando Sarney é reeleito representante da Conmebol no Conselho da Fifa

0
892

O empresários Fernando Sarney, que é vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), foi reeleito representante da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) no Conselho da Federação Internacional de Futebol Associado (Fifa). A escolha unânime aconteceu nesta sexta-feira (11), durante o 69º Conselho Ordinário da entidade continental, realizado no remodelado centro de convenções, em Luque, no Paraguai.

Têm direito a voto os dez líderes das confederações membros. Entre eles, o presidente da CBF, Antônio Carlos Nunes de Lima, que está em Luque e participou da reunião. O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, também foi eleito por unanimidade para mais um mandato e destacou seus objetivos: ratificar as reformas que sua administração vem implementando para profissionais e institucionalizar a transparência no futebol sul-americano.

“Temos uma casa em ordem e nosso único objetivo é o desenvolvimento do futebol. Buscaremos uma Conmebol que seja líder no âmbito profissional e aberta ao estudo do esporte na América do Sul. Me comprometo a trabalhar para gerar mais valor e possibilidades de investimento a todos. Tudo o que esta administração captar será transferido ao futebol”, garantiu Domínguez.

Três vice-presidentes da Conmebol foram eleitos: Laureano González (Venezuela), Claudio Tapia (Argentina) e Arturo Salah (Chile). Além do brasileiro reeleito para o Conselho da FIFA, foram apontados como representantes o colombiano Ramón Jesurún, o uruguaio Wilmar Valdez e o equatoriano María Sol Muñoz.

Infantino – O presidente da Fifa, Gianni Infantino, que passa esta semana em Luque para acompanhar o 69º Conselho Ordinário, elogiou a gestão de Alejandro e dos conselheiros e destacou a relação especial do torcedor sul-americano com o futebol.

“A mensagem que fica desta eleição é a união. A Conmebol não só pensa grande. A Conmebol mostra ao mundo que é grande. Vocês estão dando um passo histórico, deixando uma imagem de solidariedade e força. América do Sul é felicidade. É um lugar onde se vive e se respira futebol. É mais que história. É também coração, paixão e entusiasmo”, enfatizou Gianni.

(CBF)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui