Fluxo de pessoas aumenta em shopping centers no Dia das Mães, mas vendas caem

0
315

Dados disponibilizados pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (ALSHOP), nesta segunda-feira (13), atestam que o Dia das Mães, segunda principal data do comércio, teve este ano alta de 4% no fluxo de pessoas na comparação com 2018, o que, consequentemente, elevou a quantidade de vendas nas lojas. No entanto, os consumidores gastaram 5% a menos do que no ano passado.

De acordo com a Associação, esta queda faz referência a menor predisposição que o consumidor estava em fazer dívidas, especialmente em carnês e cartões de crédito. Logo, com uma maior quantidade de vendas realizadas, mas um gasto consideravelmente menor, o ticket médio nas lojas também sofreu queda: 10% menor em relação a 2018.

A queda de 5% no faturamento, de acordo com Luís Augusto Ildefonso da Silva, Diretor Institucional da ALSHOP, foi causada pela situação econômica na qual o Brasil vem passado. “Aquelas pessoas que já conseguiram melhorar o seu nível de endividamento não querem assumir novos riscos, logo, na compra de algum presente, procuraram aliar à sua disponibilidade de gasto menor”, comentou.

Ainda segundo Ildefonso, esta preocupação é fundamental para a melhoria do quadro destes consumidores em relação às entidades de crédito. “Eles estavam mais cautelosos. Em vez de comprar um presente de R$ 200, acabaram comprando de R$ 150 para dar um conforto ao fluxo de caixa e poderem pagar à vista”, disse.

Quanto ao ticket médio das compras, o executivo comentou que nos shoppings populares, com concentração maior de classes C e um pouco de B, ficou entre R$ 75 e R$ 90. Já nos shoppings com maior concentração de A e B, este valor girou em torno de R$ 170 e R$ 200.

Mais vendidos – Os segmentos que mais se destacaram, de acordo com pesquisa feita pela entidade, foram os de roupas, calçados, acessórios, perfumes, cosméticos, chocolates e consumo nos restaurantes.

Já quanto a forma de pagamento, os consumidores optaram por fazê-lo à vista, seja com dinheiro ou cartão de débito, como um meio de evitar gerar um novo endividamento. Equipamentos eletrônicos como os celulares, que já tiveram importante participação na data, perderam espaço este ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui