Gauidó convoca para este sábado nova manifestação na Venezuela

0
610

O presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, convocou para este sábado (02) uma manifestação na qual pede que os venezuelanos saiam às ruas nas cidades onde vivem para protestar contra o governo de Nicolás Maduro.

Será a segunda manifestação promovida pelos opositores, nesta semana. A primeira foi na quarta-feira (30). Não há informações sobre protestos por parte dos aliados de Maduro. Ontem Guaidó denunciou a invasão, por militares, da sua casa onde estava a filha.

Guaidó fez a convocação via sua conta pessoal no Twitter. Em um vídeo em que aparece atrás de um púlpito, no qual foi afixado o brasão venezuelano, e ao lado foi colocada a bandeira da Venezuela.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, convocou hoje (1º) uma entrevista coletiva para reiterar o apoio a Guaidó e informar que o governo brasileiro para dar suporte à gestão interina na Venezuela.

Nos Estados Unidos, o vice-presidente Mike Pence, o tom foi de ação e não de diálogo. “Não é hora de dialogar. Este é o momento para a ação. Chegou a hora de acabar com a ditadura de Maduro”, disse Pence na sua conta do Twitter.

O vice-presidente do EUA, Mike Pence, durante declaração à imprensa, no Palácio Itamaraty.

Ação – O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, disse, em Miami, que o momento atual é de ação contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e não de diálogo. Em sua conta pessoal no Twitter, Pence ressaltou o apoio ao governo interino, Juan Guaidó. “Não é hora de dialogar. Este é o momento para a ação. Chegou a hora de acabar com a ditadura de Maduro”, afirmou Pence no Twitter.

Ainda de acordo com Pence, “a Assembléia Nacional [Constituinte da Venezuela] e o presidente Juan Guaidó têm nosso total apoio porque reconhecemos a verdade – a ditadura de Maduro está destruindo a Venezuela.”

Segundo o vice-presidente, é necessário lutar pela preservação da liberdade e democracia. Para ele, Maduro é ilegítimo. “A luta na Venezuela é entre ditadura e democracia – e a liberdade tem o momento. Nicolás Maduro é um ditador sem direito legítimo ao poder – e Nicolás Maduro deve ir.”

Pence ressaltou que o governo dos Estados Unidos vai continuar a “exercer toda a pressão diplomática e econômica para promover uma transição pacífica para a democracia”.

A crise na Venezuela também foi tema de uma entrevista coletiva do ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo. Para ele, o presidente legítimo é Guaidó e existe, sim, possibilidade de adotar sanções específicas contra Maduro. Porém, o foco é apoiar a interinidade de Guaidó, ressaltou Araújo.

(Agência Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui