Governo Brasileiro condena atentado a sinagoga nos Estados Unidos

0
216
Atirador mata pessoas em sinagoga de Pittsburg

O governo do Brasil, por meio do Ministério das Relações Exteriores, condenou neste sábado (27) o tiroteio em uma sinagoga em Pittsburgh, Pensilvânia (Estados Unidos). Em nota, o Itamaraty rechaça qualquer tipo de ação violenta e terrorista.

“O governo brasileiro reitera sua mais veemente condenação a qualquer ato de extremismo violento ou terrorismo”, diz a nota. “O governo brasileiro tomou conhecimento, com grande consternação, do ataque perpetrado hoje.”

O ataque ocorreu no final da manhã, durante o shabat dos judeus, no momento em que a sinagoga estava lotada. Não há ainda o número exato de vítimas. Mas o cálculo inicial é que oito pessoas morreram e seis ficaram feridas.

Um homem branco, de 46 anos, que defende a supremacia branca e se autodeclara antisemita foi detido pelos policiais como principal suspeito do tiroteio.

Pena de morte – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu a pena de morte para evitar massacres com armas de fogo como o ocorrido neste sábado, em uma sinagoga na Pensilvânia. Trump afirmou que a presença de um guarda armado no templo teria servido para evitar a tragédia.

“Deveríamos trabalhar para fortalecer as leis relacionadas com a pena de morte”, disse o presidente. “Tantos incidentes, em igrejas…[os agressores] deveriam pagar com a pena capital”, acrescentou Trump. em conversa com um grupo de jornalistas antes de partir para Indiana, onde deve participar de um evento agrícola.

Além disso, o presidente considerou que, apesar das medidas de segurança com as quais contava a sinagoga da Congregação da Árvore da Vida, a presença de um guarda de segurança armado evitaria que pessoas, “além” do agressor, fossem vitimadas.

(Agência Brasil e Agência EFE)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui