Índice de confiança na indústria maranhense retoma alta no mês de maio

0
277

Após dois meses de quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Empresário Industrial do Maranhão (ICEI-MA) retomou a casa dos 60 pontos e cresceu 7,1 pontos em relação a abril. O índice fechou maio com 63,2 pontos, se mantendo acima da média histórica a uma diferença de 5,46 pontos.

A retomada do otimismo entre o empresariado maranhense foi impulsionada concomitantemente pela indústria de extração e transformação e pela construção civil, cujos segmentos indicaram elevação, respectivamente, de 4,1 pontos e 11 pontos. Neste mês, o ICEI-MA atingiu 61,7 pontos na construção civil e 62,2 pontos na indústria de extração e transformação.

O estudo é elaborado mensalmente pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice é obtido a partir da ponderação dos resultados referentes às Condições Atuais e Expectativas dos empresários em relação à economia brasileira, o Estado e a empresa. Em maio, foram ouvidas empresas da construção civil e indústrias extrativas e de transformação, na primeira quinzena do mês.

De acordo com a pesquisa, em uma análise geral os empresários estão mais otimistas em relação às condições do estado. O referido índice se elevou em 5,5 pontos. Outro fator que ilustra esse otimismo é o de expectativas com relação às empresas, que obteve aumento de 5,1 pontos e fechou o mês com 70,2 pontos.

Fazendo a análise por segmento, o estudo aponta que a indústria da construção civil obteve maior elevação no índice de expectativas com relação às condições do estado, cujo aumento foi na ordem de 43%. Esse fator reforça o quadro de melhora de perspectiva para o mercado da construção civil no Maranhão. Já a indústria de transformação apontou maior elevação em relação às condições atuais, subindo 13% e indicando que as condições estão satisfatórias.

Por outro lado, o ICEI-BR (Brasil) se reduziu em 1,2 pontos, embora o índice ainda esteja em patamar elevado, indicando otimismo na economia. Em maio, o ICEI-BR atingiu 55,5 pontos, mantendo uma trajetória estável e lenta, iniciada em janeiro de 2017 e sustentada acima dos 50 pontos até o período atual.

Na pesquisa, o indicador varia de 0 a 100. Valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança do empresário. Quanto mais abaixo de 50 pontos, maior e mais disseminada é a falta de confiança.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui