Irã finalmente admite que foi seu Exército que derrubou avião da Ucrânia com 176 passageiros

2
256
Restos de um avião pertencente à Ukraine International Airlines, que caiu após decolar do aeroporto Imam Khomeini no Irã, são vistos nos arredores de Teerã, no dia 8 de janeiro de 2020. Nazanin Tabatabaee / WANA (Agência de Notícias da Ásia Ocidental) via REUTERS

Após passar a semana inteira negando que tenha cometido o ato, apresentando inclusive dados científicos para provar sua isenção, o Irã anunciou neste sábado que foi seu Exército que “abateu involuntariamente” um avião de passageiros ucraniano, o que causou a morte das 176 pessoas que viajam nele. A declaração feita pela TV estatal atribui o episódio a um “erro humano”. A mesma mensagem destaca que as partes responsáveis serão responsabilizadas.

De acordo com o mesmo comunicado, o avião civil voava próximo a um posto sensível do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã e acabou sendo confundido com uma possível ameaça.

Em sua página no Twitter, o ministro de Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, declarou que a tragédia é culpa pela crise iniciada pelo “aventureirismo dos EUA”.

“Um dia triste. Conclusões preliminares da investigação interna das Forças Armadas: O erro humano em tempos de crise causado pelo aventureirismo dos EUA levou ao desastre. Nossos profundos arrependimentos, desculpas e condolências ao nosso povo, às famílias de todas as vítimas e a outros afetados”, afirmou Zarif.

Caixas-pretas recuperadas do avião Boeing 737-800, que caiu nos arredores de Teerã, no Irã, 10 de janeiro de 2019

O avião, um Boeing 737 operado pela Ukrainian International Airlines, caiu nos arredores de Teerã durante a decolagem algumas horas depois que o Irã lançou uma série de mísseis contra forças americanas estacionadas em bases militares no Iraque.

O Irã negou por vários dias que um míssil lançado por suas forças de segurança fosse a causa do incidente. Mas os Estados Unidos e o Canadá, baseados em informações de inteligência, disseram acreditar que o Irã derrubou a aeronave.

O avião, que que tinha como destino final a capital ucraniana de Kiev, transportava 167 passageiros e nove tripulantes de vários países, incluindo 82 iranianos, pelo menos 57 canadenses e 11 ucranianos, segundo as autoridades.

(Com informações da Agência Sputnik)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

2 COMENTÁRIOS

  1. DESPREPARO TOTAL DOS MILITARES IRANIANOS ASSOCIADO AO FANÁTISMO POLÍTICO E RELIGIOSO.
    INCONCEBÍVEL UMA EQUIPE DE MILITARES ESPECIALIZADA EM LANÇAMENTOS DE MÍSSEIS, CONFUNDIR UMA AERONAVE DE PASSAGEIROS QUE HAVIA DECOLADO HÁ POUCOS MINUTOS DE SEU PRÓPRIO AEROPORTO…

  2. DESPREPARO TOTAL DOS MILITARES IRANIANOS ASSOCIADO AO FANÁTISMO POLÍTICO E RELIGIOSO.
    INCONCEBÍVEL UMA EQUIPE DE MILITARES ESPECIALIZADA LANÇAMENTOS DE MÍSSEIS, CON

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui