Jair Bolsonaro é transferido da Santa Casa de Juiz de Fora para o Albert Einstein em São Paulo

2
513

O candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, foi transferido na manhã desta sexta-feira (07), de Juiz de Fora, no interior de Minas Gerais, para São Paulo, onde deve ficar internado no Hospital Albert Einstein. O candidato foi atingido por uma facada no abdômen nesta quinta-feira (06) à tarde quando participava de ato de campanha no município mineiro. Após o episódio, ele foi levado para a Santa Casa de Juiz de Fora.

O autor do ataque a Bolsonaro foi preso pela Polícia Militar da cidade. A Polícia Federal, responsável pela segurança do candidato, abriu inquérito para investigar o caso.

A operação para tirar Bolsonaro da Santa Casa de Misericórdia, sem transtornos, contou com a participação do seu filho, Flávio, deputado estadual pelo Rio de Janeiro, que deu a entender que iria fazer um pronunciamento sobre o quadro de saúde do paí, momento em que a ambulância saiu em alta velocidade em direção ao aeroporto.

Campanha – Diante de seu quadro de saúde, o candidato vai ficar afastado da campanha eleitoral, sem previsão de voltar às ruas a curto prazo. O presidente nacional do PSL, Gustavo Bebianno, convocou os seguidores a rezarem por Bolsonaro. “Hoje as eleições não importam. Você que está preocupado com a saúde do nosso capitão não se deixe esmorecer”, apelou.

Resultado de imagem para agressão a bolsonaro

O presidente do PSL participava do ato de campanha com Bolsonaro, em Juiz de Fora. Bebianno contou que o candidato “foi para o meio da multidão, como sempre, por vontade própria, com o peito e o coração abertos”. Disse ainda que a campanha de Bolsonaro sabia que o candidato enfrentaria “inimigos ardilosos, incapazes de conviver com o contraditório, avesso à real democracia”.

Com seis segundos em cada bloco do horário eleitoral gratuito, Bolsonaro estava investindo nas mídias sociais e na campanha de rua. Segundo as últimas pesquisas de intenção de votos, Bolsonaro lidera a corrida pelo Palácio do Planalto.

O candidato a vice-presidente, General Mourão, disse à Agência Brasil que o PSL não convocou reunião, mas que, neste momento, “o principal é organizar o dispositivo”. “O nosso compromisso é com o Brasil. Nosso projeto é esse. Nada vai nos deter”, afirmou.

Mourão recebeu a notícia da agressão quando chegava a Porto Alegre para um congresso de neurocirurgia. Nesta sexta-feira, retornará ao Rio de Janeiro, onde reside. “Bolsonaro é um homem forte. Vai se restabelecer para ganharmos no primeiro turno”, disse.

(Com dados da Jovem Pan)

2 COMENTÁRIOS

  1. Deus, trabalho, família é o perfil de nosso candidato ferido, o Capitão Bolsonaro. O Criador lhe restabelecerá a saúde. Ele será nosso Presidente. O País se harmonizará e se firmará entre os desenvolvidos. Oração, oração, oração, oração!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui