Lojistas da Rua Grande voltam a debater ordenamento do trânsito no Centro

0
191

A Câmara dos Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL) realizou na manhã desta terça-feira (08) reunião para conhecer as propostas da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) visando à solução dos problemas atuais do trânsito na área da Rua Grande e adjacências. Segundo o presidente entidade, Fábio Ribeiro, após a revitalização da Praça do Panteon e parte da Rua Grande, há a necessidade de um reordenamento do tráfego de veículos e definição de novas paradas de ônibus para viabilizar um melhor acesso dos consumidores às lojas.

“Durante a execução da obra foram feitas alterações necessárias no roteiro do transporte coletivo, nos pontos de táxi, e locais de circulação de veículos; mas após a entrega das áreas já revitalizadas é preciso estabelecer condições mais acessíveis à população que vai às compras. Temos muitas reclamações de clientes nesse sentido”, disse.

Segundo a CDL, o comércio da área registra uma queda de 15% nas vendas, e o reordenamento do trânsito é indispensável para o desenvolvimento da atividade varejista. O empresário Flávio Freire, proprietário da Radical, disse que teve significativa redução no faturamento da loja. “Durante a obra foi um transtorno necessário, mas agora o cliente reclama porque para chegar à Rua Grande precisa caminhar de um ponto distante, na Rua Rio Branco”, explicou.

O presidente da Alorg afirmou que há também reclamações quanto à falta de locais para estacionamento e inadequação na localização de pontos de táxi.“São muitos os problemas que estão dificultando o acesso da população e comprometendo a atividade comercial; por isso, precisamos de soluções”, disse Fernando Chiaccio.

O superintendente do Iphan lembrou a importância de observar algumas condições necessárias para a manutenção da área revitalizada. “O projeto de reordenamento do trânsito deve ser implantado contemplando as demandas dos lojistas e da população, mas devem ser seguidos os critérios de preservação, e estamos disponíveis para orientar os órgãos públicos quanto a essa questão”, afirmou.

Algumas propostas que estão sendo estudadas pela Prefeitura foram apresentadas pelo superintendente de trânsito da capital, Rodrigo Fonseca. O secretário Marlon Botão reiterou a preocupação do poder público municipal em garantir a mobilidade da população. “É uma questão que será solucionada de forma coletiva, com a participação dos governos e da iniciativa privada, só com esse somatório de forças podemos assegurar as condições para o desenvolvimento deste importante segmento da economia de São Luís, que é o comércio”, concluiu.

Participaram do encontro o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão (representando a Prefeitura), o superintendente regional do Iphan, Maurício Itapary, e o presidente da Associação de Lojistas da Rua Grande (Alorg), Fernando Chiaccio; além de proprietários e gerentes de empresas instaladas no centro comercial de São Luís.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui