Lula desdenha do PCdoB ao comentar candidatura de Flávio Dino

0
207
Flávio Dino terá de afastar do PT de Lula se quiser apoio do PDT e do DEM na eleição de São Luís, segundo projeto de Ciro e Maia

Na entrevista concedida aos jornalistas José Trajano, Talita Galli e Juca Kfouri, na TVT, emissora ligada ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o ex-presidente Lula, além de desdenhar do PCdoB, colocou o governador Flávio Dino (PCdoB) na dependência de uma filiação ao PT e ao bom desempenho nas pesquisas para se viabilizar candidato a presidente da República em 2022 com seu apoio. Lula também questionou o projeto do apresentador de TV Luciano Huck, afirmando que ele faz parte de uma projeto da Rede Globo de Televisão e da cervejaria Ambev.

“O Luciano Huck está sendo discutido pelo dono da Ambev ( João Paulo Lemann, homem mais rico do Brasil), que é o novo formador de quadros políticos no país, possivelmente ele queria conquistar pobres e o Nordeste. Mas não tem ninguém. Ainda é cedo para dizer qual o espectro político”, disse o ex-presidente.

Indagado por Juca Kfouri, se apoiaria Flávio Dino, Lula respondeu:

“Por que não? Admito. O PCdoB já me apoiou quatro vezes. A dificuldade que não tenho mais de responder uma pergunta dessas é que se você tiver um jornalista em um jornal que vá assistir ao seu programa, vai dizer: `Lula vai apoiar Flávio Dino`. Eu gosto do Dino, acho ele uma figura competente, um companheiro da maior lealdade comigo em todo o meu processo, tenho por ele um apreço extraordinário. Agora veja, o PT é um partido muito grande comparado ao PCdoB”.

Depois de elogiar Dino, Lula desmereceu o seu partido, ao ser indagado sobre suas chances de disputar a sucessão de Jair Bolsonaro:

“É difícil, e o Flávio Dino sabe disso. Vou dizer para você que é muito difícil imaginar eleger alguém de esquerda sem ser do PT. O PT não é qualquer coisa. Apesar de as pessoas tratarem o PT com certo descaso, vamos pensar. O PT nasceu em 1980, em 1989 fui candidato à presidência contra Ulysses Guimarães, Brizola, Mario Covas, Maluf, Collor, Afif Domingos e o Enéas. E foi eu que fui para o segundo turno. Por que? Por causa do PT. O PT já estava enraizado no Brasil afora. Seja em comunidades, movimentos sindicais, movimento social”.

Segundo Lula, o seu partido tem uma longa história ao contrário de outras legendas de esquerda: “O PT foi o segundo em 1989, o segundo em 1994, o segundo em 1998, primeiro em 2002, primeiro em 2006, primeiro em 2010, primeiro em 2014 e segundo agora em 2018, com Haddad. Você percebe que não estamos falando de uma coisa qualquer. Estamos falando do maior partido de esquerda da América Latina.

(Com informações do PT)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui