Lula elogia Flávio Dino após desmerecer sua força para disputar Presidência

0
395

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva revelou, neste sábado (18), que é grato ao governador Flávio Dino (PCdoB), com quem se encontrou em São Paulo, pelas demonstrações de apoio e críticas públicas ao que classificou de ativismo judicial. “Sou grato à postura do companheiro Flávio Dino ao longo de todo esse período, desde o impeachment da Dilma Rousseff até agora”, disse Lula.

Segundo ele, a lealdade de Dino está retratada nas “duras críticas que ele tem feito ao poder judiciário que participa desse processo”. Os afagos vieram três dias após uma polêmica declaração do ex-presidente, que duvidou da força do governador de disputar a Presidência porque seu partido é muito pequeno diante do PT.

Os comentários geraram descontentamentos, como o do deputado Orlando Silva, ex-ministro dos Esportes, para quem Lula foi muito duro com um partido que sempre o apoiou.

A frase foi dita durante reunião do Comitê Lula Livre, na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT), na capital paulista. O petista ainda defendeu que os magistrados que desejam fazer política dentro do Poder Judiciário deixem seus cargos e sigam o exemplo do governador Flávio Dino, que renunciou ao posto de juiz federal para se candidatar.

“Parte do Judiciário começa a trabalhar a questão política. Seria melhor que desistissem das funções e se tornassem candidatos. Cumprir o papel que cumpre o Flávio Dino hoje na política, dizendo o que pensa e fazendo o que é importante fazer, sem ser juiz mais. Eles querem utilizar a toga como proteção para barbaridades que eles estão fazendo”, assegurou Lula.

Ainda segundo Lula, o Poder Judiciário no Brasil está sendo usado como “instrumento para fazer o serviço que a ditadura militar fez no passado”.

O evento – Convidado para a reunião, o governador Flávio Dino fez uma análise de conjuntura sobre o papel do ativismo no Judiciário na luta política e defendeu que a esquerda política amplie o diálogo com os diversos segmentos.

“Estamos mostrando a necessidade de retomarmos o diálogo com os segmentos sociais, com a população, mas também com as instituições do Estado. Portanto, superar um certo afastamento que houve nesse processo mais conflituoso”, defendeu Dino.

Para Dino, o encontro do Comitê foi positivo pois é a sinalização de um debate que vai além da questão prática atinente os direitos civis e políticos do Presidente Lula.

“A Campanha Lula Livre entra em uma fase nova. Ele está solto, mas os processos judiciais continuam. E é importante reafirmar a defesa do cumprimento da Constituição e das leis”, pontuou Dino.

Além do governador Flávio Dino, a reunião contou com falas de Franklin Martins (Comunicação), José Genoíno (Forças Armadas) e Natalina Lourenço (direito dos trabalhadores).

(Com informações do portal vermelho)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação