Mano Menezes não joga toalha e ainda acredita no título para o Palmeiras

0
60

No último domingo (20), o Palmeiras empatou com o Athlético, por 1 a 1, na Arena da Baixada, em Curitiba (PR), pela 27ª rodada do Brasileirão. O resultado fez o líder Flamengo abrir 10 pontos de distância, mas apesar da desvantagem, Mano Menezes não “joga a toalha” e segue acreditando no título palmeirense.

Com a igualdade, o Palmeiras se manteve na segunda posição, mas viu o Flamengo abrir 10 pontos (64 a 54). “O campeonato estará decidido quando matematicamente estiver decidido. Estamos fazendo nossa parte do lado de cá, somos o segundo colocado,  consequentemente, a equipe que aspira com mais possibilidades encostar num adversário que tem feito uma campanha extraordinária”, analisou Mano Menezes.

Apesar do cenário adverso, Mano indicou o caminho a ser percorrido pelo elenco palmeirense nas últimas 11 partidas. “A questão não é manter a motivação. Isso nós temos a obrigação de ter, não vamos ter problema quanto a isso até o final do campeonato. A questão é saber separar o campeonato, a distância, a pontuação daquilo que estamos fazendo. É importante ter um poder de decisão grande, é assim que se decide jogos difíceis”, completou o técnico palestrino.

O Palmeiras volta a campo no próximo domingo (27), às 18h, diante do Avaí, na Ressacada, em Santa Catarina, pela 28ª rodada do Brasileirão.

Santos – O técnico Jorge Sampaoli lamentou a derrota no último domingo (20) para o Atlético Mineiro, no Estádio Independência, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para o comandante do Santos, sua equipe sofreu para furar a defesa adversária, que aproveitou um jogo pouco movimentado para garantir o resultado.

“Incapacidade de quebrar um bloqueio forte. Atlético ficou com o time todo em sua área. Nos custou muito entrar na área deles porque tinham muitos jogadores dentro e porque o jogo ficou muito parado. Ficou difícil para quem quis atacar e fácil para quem quis defender”, explicou em entrevista coletiva.

Além da insatisfação com o placar, o treinador também se mostrou infeliz com o pouco tempo de bola rolando, devido a postura da equipe mineira. “Isso prejudica o futuro do futebol. Gente no chão o tempo todo. Se contar o tempo que se jogou hoje… É uma partida para esquecer rápido, a não ser de que um ganhou três pontos e outro não. Partida não me deixou nada. O trâmite de parar muito o jogo fez com que fosse mais fácil para quem quer se defender do que quem quer propor”, disse.

Mesmo com a derrota, o Santos manteve a terceira colocação com seus 51 pontos. No próximo sábado (26), o time da Vila Belmiro visita o Corinthians em Itaquera.

(FPF)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui