Mortes por coronavírus no Maranhão superam os casos da Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai

0
1292
Governador Flávio Dino já descartou decretação de lockdow como reivindicado pela Defensoria Pública

AQUILES EMIR

Maranhão atingiu nesta sexta=feira (08) a marca de 355 óbitos por coronavírus, segundo números da Secretaria Estadual de Saúde (SES), e este número mantém o estado em sexto lugar no ranking nacional, atrás apenas São Paulo (3.416), Rio de Janeiro (1.503), Ceará (966), Pernambuco (927), Amazonas (874) e Pará (515). A quantidade de mortes no Maranhão supera também os registros de oito dos 12 países e do território francês da América do Sul.

Mais mortes do que o Maranhão, além do próprio Brasil, têm, na América do Sul, os países Equador, Colômbia e Peru. Para que se tenha ideia do que isto representa, as mortes do Maranhão superam em 62 as da Argentina, em 61 as do Chile. O Paraguai tem apenas 10 casos, enquanto o Uruguai aparece com 18.

Nesta sexta-feira, o governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou mais medidas para conter o avanço da pandemia. Depois de ter decretado restrições do comércio e um lockdown, restringindo as atividades comerciais aos segmentos de alimentos e medicamentos, foi decretado o rodízio de veículos, com circulação dos de placas com terminação ímár e par em dias alternados.

Veja os números sobre os casos de coronavírus na América do Sul:

País Casos confirmados óbitos
Argentina 5.598 293
Bolívia 2.081 102
Brasil 146.000 9.992
Chile 25.972 294
Colômbia 10.051 428
Equador 28.818 1.704
Guiana 94 10
Guiana Francesa 138 01
Paraguai 563 10
Peru 61.847 1.714
Suriname 10 01
Uruguai 694 18
Venezuela 388 10

Fonte: Wikipédia

Imagem

Medidas – Ainda como parte de seus esforços para combater a pandemia, o governador que no início eram 232 leitos exclusivos para o Covid-19, mas esta semana, a rede pública estadual já conta com 921. A rede hospitalar maranhense comporta cerca de 800 respiradores, “mas novas compras estão sendo negociadas e devem chegar novos respiradores nas próximas semanas”.

Ele disse ainda que está sendo construído o Hospital de Campanha de Açailândia, que, na verdade é uma iniciativa da Vale, e o acréscimo de novos leitos ao Hospital Macrorregional de Imperatriz, onde será instalado o ambulatório no Macrorregional de Imperatriz para melhorar o atendimento na UPA municipal São José.

Flávio Dino anunciou também que o Estado abriu processo seletivo para novos profissionais da saúde para atender as cidades de Lago da Pedra e Santa Luzia do Paruá. “Estamos atentos à situação de todas as regiões do Maranhão. Esse é um trabalho diário de análise dos dados epidemiológicos em todo o estado”, disse o governador.  Em São Luís, deverá funcionar na próxima semana mais um ambulatório para ajudar a desafogar as UPAs da capital do Maranhão.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação