Mostra sobre Mestre Patinho abre calendário do Centro Cultural do Ministério Público

0
1227

A exposição “Imaterialidade” em homenagem ao Mestre Patinho, artista de referência na capoeira no Maranhão, inaugurada na manhã desta terça-feira (05) marcou o início das atividades do Centro Cultural do Ministério Público do Maranhão em 2019. O homenageado faleceu, em 2017, aos 64 anos e residia no Centro de São Luís.

O lançamento foi prestigiado pela comunidade em geral, estudantes, servidores e membros da administração do MPMA. “Estamos felizes em ver o espaço ser prestigiado pela comunidade e levar por meio da arte a nossa mensagem de respeito e fomento à cultura para toda a sociedade”, afirmou o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho.

O cantor e compositor Joãozinho Ribeiro, acompanhado pelo percussionista Arlindo Carvalho, apresentou, pela primeira vez, a sua composição “Mestre Pato foi à lua”, em homenagem ao capoeirista.

Erlene Nascimento, viúva do homenageado e responsável pelo Centro Cultural Mestre Patinho, criado em memória de Antônio José da Conceição Ramos, destacou que a exposição reúne o acervo de objetos, instrumentos e imagens do capoeirista que contribuiu para difundir a arte no Maranhão. “Foi uma vida dedicada à capoeira e ao estudo de outras manifestações culturais”.

Os presentes assistiram ainda à demonstração de diferentes toques e ritmos da capoeira e também aos documentários “Divino Pato” e “Mestre Maestro”. A programação teve seguimento com a apresentação de roda de capoeira e tambor de crioula, em frente ao Memorial do MPMA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui