Museu de Artes Visuais é reaberto com exposição de artistas nacionais e internacionais

0
417

A exposição Eco Art, com 25 obras assinadas por grandes nomes das artes plásticas do Brasil e de vários países das Américas, marcou a reabertura do Museu de Artes Visuais (MAV) de São Luís, um dos mais importantes equipamentos culturais do Maranhão. A solenidade de reinauguração foi sexta-feira (6) como parte das comemoração de 407 anos de fundação de São Luís.

Localizado na Rua Portugal (Praia Grande), no Centro Histórico de São Luís, o sobrado que abriga o Museu de Artes Visuais foi completamente restaurado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Fechado há quatro anos, o casarão do Século XIX passou por diversas intervenções até a finalização da obra.

O museu volta a funcionar completamente revitalizado, com nova iluminação e climatização, restauração da fachada de azulejos, auditório e elevador para acessibilidade O equipamento contará com exposições rotativas, de curta duração, além de uma exposição permanente, formada por parte do acervo original, com exemplares de pinturas, esculturas, gravuras, fotografias e desenhos inéditos.

Segundo a diretora do MAV, Gabriela Campos, a casa reabre com uma proposta marcante: democratizar a arte e promover a produção artística local. “Vamos abrir editais, onde vamos selecionar artistas para exposições de curta duração. A ideia é apresentar à sociedade esses artistas que temos aqui na terra. O intuito é esse: promover a arte aqui da cidade”, detalha a gestora.

Reocupação – O secretário estadual das Cidades, Rubens Pereira Júnior, participou da solenidade de reabertura ele, a revitalização do museu integra o conjunto de intenções do Nosso Centro, programa focado na dinamização do turismo e da economia da região central de São Luís.

O artista visual Walter Sá doou a obra “Cazumbando” para integrar a exposição permanente do MAV (Foto: Gilson Teixeira)

“Há quatro anos, o museu era um vazio urbano no Centro Histórico de São Luís. Agora aberto, ele servirá para exposição de nossos artistas, além de aquecer a cultura, o turismo e gerar renda. O que nós queremos é o Centro Histórico cada vez mais ocupado”, explica o secretário.

O artista visual Walter Sá doou a obra “Cazumbando” para integrar a exposição permanente do MAV. Trata-se de uma tela com impressão com tinta acrílica sobre chapa de alumínio, retratando de forma estilizada o cazumbá, um dos mais icônicos personagens do bumba-meu-boi.

“A reinauguração é um resgate da cultura no segmento das artes visuais e é mais um aparelho cultural importante para a cidade, tanto turisticamente quanto culturalmente, para lazer entretenimento e aprimoramento de artistas locais”, enfatiza.

Eco Art – A exposição temporária Eco Art reúne obras de artistas venezuelanos, chilenos, argentinos, brasileiros e de outros países. A artista plástica japonesa Tomie Ohtake (1913-2015), considerada um dos principais nomes do abstracionismo informal, é uma dos nomes que fazem parte da mostra.

A exposição de longa duração do MAV conta com um conjunto de obras de artistas locais, nacionais e internacionais, como Dila, Jesus Santos, Flory Gama, Newton Sá, Tarsila do Amaral, Alfredo Volpi, Picasso, entre outros.

Além do painel de Walter Sá, outras aquisições recentes foram incluídas ao acervo, com obras doadas pelo Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM), produzidas pelos artistas maranhenses Vicente Martins, Ribaxé e Sunshine Santos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui