Náutico vence Figueirense na Arena Pernambuco e sai temporariamente da lanterna

0
295

Pela 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, Náutico e Figueirense fizeram o duelo dos desesperados nesta terça-feira (15), na Arena Pernambuco, com o mesmo objetivo de pontuar para tentar se livrar da zona de rebaixamento, o Timbu levou a melhor e venceu por 2 a 0. Com o resultado, o Náutico dorme na 19ª posição, com 17 pontos, enquanto o Figueirense permanece em 18º, com 21.

O primeiro gol alvirrubro saiu aos 17 minutos do primeiro tempo. Após escanteio cobrado rapidamente para a entrada da área, Giovanni recebeu livre, ajeitou e marcou: 1 a 0. A primeira finalização do Figueira foi aos 28, quando Luidy recebeu belo lançamento de Zé Antônio, mas chutou sem ângulo. Aos 31, Giovanni deu toque preciso para Breno, que deixou William na boa para fazer o segundo gol do Náutico.

Na volta do intervalo, o Náutico seguiu pressionando e dando trabalho ao goleiro Saulo, que fez pelo menos duas importantes defesas para o Figueirense. Sem conseguir mostrar poder de reação, o time catarinense não alterou o marcador até o apito final.

Goleada – Londrina fez valer o mando de campo e venceu o Brasil de Pelotas por 4 a 1, no Estádio do Café. Com o resultado do jogo desta terça-feira (15), o Tubarão subiu provisoriamente para o sétimo lugar da tabela, com 30 pontos. O Xavante, com 27, desceu para a 12ª posição.

Logo aos três minutos de jogo, o Londrina aproveitou uma desatenção da defesa do Brasil para sair na frente. Alisson Safira armou o contra-ataque e passou para Artur finalizar. A equipe de Pelotas não desanimou e passou a pressionar. Após duas boas chegadas, conseguiu o empate aos 16 minutos. Juninho cruzou para Lincom, que foi desarmado na hora de chutar. Mas Itaqui apareceu por trás e marcou para o Brasil. O jogo seguiu movimentado, e o Tubarão marcou o segundo aos 46, com uma bomba de Carlos Henrique, sem chances para o goleiro Pitol.

O Londrina voltou ainda mais ofensivo para o segundo tempo. Depois de defender bom chute de Artur, aos cinco minutos, Pitol não conseguiu evitar o terceiro gol do Tubarão. Aos dez, Reginaldo tentou o cruzamento pela direita, e a bola tomou o caminho do gol, encobrindo o goleiro do time gaúcho. Quatro minutos depois, Celsinho cobrou escanteio do lado esquerdo, e Edson Silva subiu mais alto para marcar o quarto: 4 a 1. Até o apito final, Pitol ainda fez boas defesas evitando que a equipe da casa aumentasse o placar. Com a boa atuação do goleiro, o Brasil não desistiu e buscou reação. Entre as boas chances, Rafinha acertou bola na trave, e William Ribeiro viu o lateral Reginaldo tirar a bola em cima da linha.

(Da CBF)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui