Novo presidente do Sehama defende um melhor tratamento ao turista que visita São Luís

0
1699

AQUILES EMIR

Empossado quinta-feira (24) na presidência do Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Maranhão (Sehama), o empresário Nonato Luz sugeriu que iniciativa privada e o poder público se unam para adoção de medidas que possam estimular o turismo e, consequentemente, contribuir com o desenvolvimento social e econômico do estado. Segundo ele, o Maranhão dispõe de um leque muito amplo de opções para turismo de lazer, cultural e de negócios que poucos estados dispõem, mas isto não basta se não houver cuidados para que o visitante seja bem recebido e leve boas lembranças a fim de programar um breve retorno e ainda possa recomendar o destino.

Nonato Luz defende uma maior interação com os estados vizinhos, pois, a exemplo de outros lugares do Mundo, 90% dos turistas que visitam o estado, em especial São Luís, são do entorno, ou seja, do Piauí, do Pará e do Tocantins. Isto significa dizer que, além de ações na Europa, nos Estados Unidos e outros países da América do Sul para promover a cultura, a gastronomia e as belezas maranhenses, deve-se ter uma aproximação mais permanente desses estados, mantendo sua população sempre bem informada sobre o que se passa aqui, principalmente nas épocas festivas.

Para ele, o mais perigoso nesse conjunto de opções que o estado tem para atrair turistas é a repercussão dessas viagens. Ele cita o exemplo de São Luís, que tem um conjunto de casario de arquitetura colonial invejável, praias a perder de vista, culinária inigualável e uma vasta cultura, mas é preciso saber como atender o visitante, pois certamente quem chega aqui se assusta com as sinalizações de praias poluídas, ruas com pavimentação precária, limpeza pública a desejar e uma série de outros fatores que podem gerar impressões negativas.

O mesmo se verifica no interior, pois Barreirinhas e demais cidades dos Lençóis Maranhenses ainda têm serviços precários, assim como na região de Chapada das Mesas, na região sul do estado. Resumindo, diz que o Maranhão tem tudo para ser uma grande potência em turismo, bastam alguns ajustes e a elaboração de uma política de turismo permanente e não ficar gerando novos projetos e deixando os anteriores no esquecimento a cada novo governo.

Nonato Luz (D) com o antecessor, Paulo Coelho

Hotelaria – Nonato Luz diz que o exemplo do quanto ainda o turismo precisa avançar está na rede hoteleira. São Luís, por exemplo, dispõe de um conjunto de 6 mil leitos de hotéis, enquanto em Fortaleza são 50 mil, em Salvador 60, Recife outras dezenas. Isto significa dizer que não há como se pensar em eventos que possam atrair mais de 3 mil pessoas, pois não há como acomodá-las, e pondera que não adianta ampliar esse estrutura se não houver demanda.

Ele diz ainda que basta ver como tem sido os eventos juninos e de fim de ano, pois qualquer pequena movimentação lota os hotéis.

O setor de hotelaria teve ainda um problema agravante: o fechamento de várias empresas, pois cerca de dez hotéis já bateram as portas nos últimos cinco anos, diminuindo mais ainda a capacidade de atendimento.

Apesar dessas reflexões, Nonato Luz diz que o importante é pensar positivo, é apontar erros e apresentar sugestões, pois o que importa é o desenvolvimento do setor, pois isto vai fazer com que surjam novas empresas, empregos sejam gerados, o estado passe a ser bem visto etc.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui