Palmeiras derrota Corinthians no clássico paulista e tira do Flamengo o terceiro lugar do Brasileirão

0
222

O Palmeiras venceu o clássico com o Corinthians, neste domingo (09), e ampliou a série invicta no Brasileirão para nove partidas. No Allianz Parque, em São Paulo (SP), o Verdão superou o rival paulista por 1 a 0 e manteve o embalo na Série A. Com a vitória pela 24ª rodada, o time alviverde retomou a terceira colocação com 46 pontos. Com 30, o Timão caiu para a nona posição.

Com maior volume de jogo e posse de bola, o Palmeiras controlou as ações na primeira etapa, mas esbarrou na forte marcação do Corinthians, que apostava nos contra-ataques. Apesar das setes finalizações ao gol, o Alviverde chegou a assustar com Deyverson em duas oportunidades. Já o Timão tentou responder em chute de longa distância com Jadson, que passou por cima.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou a pressionar e não demorou muito para abrir o placar. Aos 11 minutos, Deyverson aproveitou cruzamento de Marcos Rocha e fez 1 a 0. A vantagem quase foi ampliada aos 27 minutos. Dudu apostou na jogada individual, se livrou da marcação e soltou a bomba, que explodiu no travessão. Fim de jogo: 1 a 0.

Tricolor – O Fluminense levou a melhor no confronto com o Botafogo e venceu o clássico carioca por 1 a 0, abrindo cinco pontos de vantagem para o rival. Com o resultado, o tricolor reencontrou o caminho das vitórias após três jogos e, com 31 pontos, subiu para a nona posição. Com 26, o Alvinegro ocupa a 15ª colocação.

Em ritmo intenso, o Fluminense iniciou o clássico em cima do Botafogo. A pressão resultou no gol tricolor aos 10 minutos. Após cobrança de escanteio, a bola ficou viva na pequena área e Digão empurrou para o fundo das redes: 1 a 0, placar final.

América de Minas e Ceará ficaram iguais em Belo Horizonte. No Independência, as duas equipes não balançaram as redes e o placar permaneceu zerado. Com a igualdade, o Coelho ocupa a 10ª colocação, com 30 pontos. Com 24, o Vozão perdeu a chance de deixar o Z-4 e segue na 18ª posição.

(Com dados da CBF)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui