PCdoB não fecha com Lula e lança candidatura própria a presidente

0
699
O Partido Comunista do Brasil (PCdoB), que apoiou o PT, em praticamente todas as eleições presidenciais desde a redemocratização, em 1985, quando voltou à legalidade por decisão do então presidente da República, José Sarney, decidiu lançar candidatura própria à presidência da República, em 2018.
O nome escolhido é o da deputada estadual Manuela D’Ávila, a mais votada do Rio Grande do Sul.
“Trata-se de uma pré-candidatura que tem como algumas de suas linhas programáticas mais gerais a retomada do crescimento econômico e da industrialização; a defesa e ampliação dos direitos do povo, tão atacados pelo atual governo; a reforma do Estado, de forma a torna-lo mais democrático e capaz de induzir o desenvolvimento com distribuição de renda e valorização do trabalho”, aponta a nota do PCdoB.
Em artigo publicado ontem no 247, Ricardo Cappelli, ex-presidente da União Nacional dos Estudantes, secretário do governo do Maranhão em Brasília e militante do PCdoB defendeu o apoio a uma chapa Lula-Ciro.
 
Abaixo, a nota de hoje do PCdoB:
1. O Partido Comunista do Brasil decidiu na data de hoje lançar a pré-candidatura de Manuela D’Avila à presidência da República.2. Trata-se de uma pré-candidatura que tem como algumas de suas linhas programáticas mais gerais a retomada do crescimento econômico e da industrialização; a defesa e ampliação dos direitos do povo, tão atacados pelo atual governo; a reforma do Estado, de forma a torna-lo mais democrático e capaz de induzir o desenvolvimento com distribuição de renda e valorização do trabalho.

3. Manuela d’Ávila é jornalista, tem 36 anos e é deputada estadual desde 2014, a mais votada naquele pleito. Cumpriu dois mandatos como deputada federal, tendo tido, nas duas ocasiões, a mais votada do Rio do Grande do Sul. Em 2010, teve mais de 400 mil votos, o que representou 8,06% dos sufrágios. Foi líder do PCdoB na Câmara dos Deputados, indicada três vezes pelo DIAP como uma das 100 “Cabeças” do Congresso e cinco vezes ao Prêmio Congresso em Foco, que premia os melhores parlamentares do Brasil. Na Câmara Federal, Manuela foi autora da Lei do Estágio e relatora do Vale-Cultura e do Estatuto da Juventude, presidiu a Comissão de Direitos Humanos e foi coordenadora da bancada gaúcha.

4. Será convocada, na quarta-feira, uma entrevista coletiva com a deputada Manuela D’avila e a presidenta do PCdoB, Luciana Santos na qual mais detalhes serão oferecidos à imprensa.

(Com dados do Brasil 247)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui