Maranhão registra em fevereiro novo saldo negativo na geração de empregos

0
379

AQUILES EMIR

O Maranhão voltou a registrar em fevereiro saldo negativo na geração de empregos. É o que revelam os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de fevereiro divulgados nesta sexta-feira (23) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

De acordo com os dados, o saldo foi de 372 postos de trabalho desativados e o setor que mais contribuiu para esse desempenho negativo foi o da Construção Civil, com 421 empregos fechados, enquanto o de Serviço teve o melhor desempenho: 546 empregos preservados.

Tiveram desempenho positivo, os setores de Serviços, Administração Pública e Agropecuária, enquanto Extração Mineral, Serviços Industriais de Utilidade Pública (SIUP), Construção Civil e Comércio, negativo.

Segundo o Caged, com o resultado de fevereiro, o Maranhão já acumula um saldo negativo de 841 postos de trabalho fechados em 2018 (cálculo que precisa ser revisto, já que o MTE informou, no início de março, que em janeiro foram desativados 586, logo o resultado seria 958).

Pela estatística, em fevereiro foram contratados no 10.303 trabalhadores, mas as demissões somaram 10.675. Nos dois meses, teriam sido 22.380 admissões contra 23.221 demissões.

Apesar do saldo negativo, dos dois primeiros meses de 2018, o estado ainda tem um saldo positivo de 3.917 empregos preservados, nos últimos 12 meses, resultado de 148.302 contratações e 144.385 demissões.

Veja no quadro o desempenho por setor na geração de empregos:

Setores de Atividade Econômica Saldo de Fevereiro de 2018
Variação Absoluta Variação Relativa (%)
Extrativa Mineral -16 -1,14
Indústria de Transformação -168 -0,46
Serviços Industriais de Utilidade Pública – SIUP -20 -0,29
Construção Civil -628 -1,59
Comércio -421 -0,29
Serviços 546 0,29
Administração Pública 19 0,15
Agropecuária 316 1,43
Total -372 -0,08

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui