Pitú conquista Selo Verde pelos investimentos em projetos sustentáveis

0
406

Maior exportadora de cachaça do Brasil, ocupando posição de liderança em países como Alemanha, Estados Unidos e Canadá, a Pitú, com mais de 80 anos de mercado, sempre teve o seu crescimento baseado nas boas práticas. A aguardente, que é a mais consumida no Maranhão e nos demais estados das regiões Norte e Nordeste do País, acaba de ser reconhecida como uma empresa 100% sustentável.

Um dos fatores que contribuem para este reconhecimento são as garrafas retornáveis, que existem desde a década de 60 e tinham como objetivo reduzir os custos na aquisição de embalagens. Hoje, com soluções nas áreas de produção e logística, conseguiu consolidar uma operação que utiliza 94% de garrafas retornáveis.

Outro exemplo, surge no início da década de 90, quando a empresa iniciou seus investimentos na área de tratamento de efluentes. Atualmente, com os novos investimentos realizados na ampliação e modernização do sistema de tratamento de efluentes, a Pitú consegue retornar mais de 80% de toda a água captada do Rio Tapacurá, em Pernambuco, sendo 40% dessa água retornada ao rio para ser usada pela comunidade local e 40% usada nas lavagens de garrafas.

As iniciativas já existentes, unidas a um plano estratégico de sustentabilidade, tiveram como consequência a conquista do Selo Verde, na categoria Ouro, no qual o Engarrafamento Pitú será certificado pela organização ambiental Ecolmeia.

Para obter este reconhecimento, a organização Ecolmeia constatou que a empresa está em plena conformidade com as práticas ambientais previstas na Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída pela Lei n° 12.305/10, além da responsabilidade sociocultural que envolve toda a cadeia produtiva de cachaça e as comunidades do entorno da fábrica.

Investimentos – Recentemente, a Pitú investiu R$ 1,6 milhão somente na equalização do tratamento de seus efluentes, com a aquisição de modernos equipamentos que proporcionam mais eficiência na reciclagem de resíduos líquidos e sólidos.  No Brasil, 120 organizações já integram a rede de certificadas pelo Selo Verde Ecolmeia e já são multiplicadoras de boas práticas socioambientais.

Com a conquista do Selo Verde, a empresa se motivou a ampliar suas iniciativas e agregou duas novas ações no pilar social. A empresa está apoiando o Instituto Vitória Humana, que acolhe crianças e adolescentes em Vitória de Santo Antão, interior de Pernambuco, e também irá promover a educação ambiental aos estudantes do ensino médio da cidade, através de visitas dirigidas ao Centro de Visitação da empresa, situado na própria fábrica.

E, para completar o pilar da preservação da história e cultura da cachaça, a PITÚ também passa a apoiar o Projeto Golfinho Rotador da Ilha Fernando de Noronha, lugar que é considerado, historicamente, o berço da cana de açúcar no Brasil.

Outra iniciativa sustentável, foi o lançamento do vasilhame metálico, em 1985, e desde então o consumo da “Pitú em latinha” vem crescendo desenfreadamente Brasil afora. Por ano, a Pitú envasa, em média, 98 milhões de litros de aguardente, e a embalagem em lata representa 45% deste total, e agora chega a versão alumínio, lançada no Maranhão semana passada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui