Por recomendação médica, Jair Bolsonaro não comparecerá ao debate da Globo nesta quinta

0
836

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, não vai participar do debate a ser realizado pela TV Globo, nesta quinta-feira (04). Nesta quarta (03), ele recebeu o cirurgião Antônio Macedo, um dos médicos que o assistiram no Albert Einstein, que vetou a participação no programa.

Antônio Macedo visitou Bolsonaro em sua residência na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ), e após examiná-lo concluiu que ele ainda não tem condições de se submeter a situações de desgaste. Segundo o médico,  o candidato estava predisposto a comparecer ao evento, mas, depois dos conselhos, se contentou em acatar a recomendação e seguirá sem agenda de compromissos por sete a dez dias.

“Depois da nossa avaliação clínica, nós contra-indicamos participação em debates ou em qualquer atividade que pudesse cansá-lo ou que o obrigasse a falar por mais de dez minutos. Por que isso? Recentemente, ele foi submetido a duas cirurgias de grande porte. Uma em Juiz de Fora para salvar a vida dele. E outra para corrigir uma obstrução intestinal gravíssima que ele teve”, declarou ao portal UOL.

Ainda de acordo com o cirurgia, Bolsonaro “ainda não tem condições de ficar por mais de dez ou 15 minutos em discussão ou atividade que exija esforço físico. Isso pode prejudicar a evolução dele”, completou. “Mais sete a dez dias e ele vai estar completamente recuperado. Ele ainda fica um pouco cansado quando se esforça muito. Ele ainda não está pronto para ficar uma ou duas horas discutindo”.

Macedo disse ainda que, “na Medicina, algumas pessoas mandam e outras obedecem”, ao ser questionado se o candidato vai acatar sua recomendação. Segundo ele, o candidato tem sido até aqui obediente”. “Ele é um paciente extremamente cordato. Nós usamos as nossas razões e ele acatou.”

Macedo estava acompanhada do também médico Leandro Echenique, e eles avaliaram o andamento da recuperação. Echenique disse que o concorrente do PSL retirou o curativo e interrompeu, por orientação médica, o uso de antibióticos. Nesse momento, não há mais risco de infecção.

“O tratamento [com antibióticos] foi terminado e houve uma recuperação completa, 100%. Não há risco de infecção nesse momento. A recuperação foi plena”, disse.

Bolsonaro segue, no entanto, tomando vitaminas e realizando fisioterapia e exercícios em casa. Ele está sendo acompanhado diariamente por um enfermeiro designado pelo Hospital Albert Einstein, que veio de São Paulo especialmente para cuidar do candidato.

(Com dados do UOL)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui